39. Quais são as diferenças entre a mudança de caráter e o bom comportamento?

39. Quais são as diferenças entre a mudança de caráter e o bom comportamento?

Palavras de Deus relevantes:

Uma transformação no caráter refere-se principalmente a uma transformação na natureza das pessoas. As coisas da natureza de uma pessoa não podem ser vistas a partir de comportamentos exteriores; estão diretamente relacionadas ao valor e ao significado da existência delas. O que significa dizer que elas envolvem diretamente as perspectivas de vida e os valores de uma pessoa, as coisas no fundo de sua alma e a sua essência. Alguém que é incapaz de aceitar a verdade não terá transformação nesses aspectos. Somente por experimentar a obra de Deus, entrar plenamente na verdade, mudar seus valores e suas perspectivas sobre existência e vida, alinhar seus pontos de vista com os de Deus e se tornar capaz de submeter-se e ser devoto completamente a Deus, pode-se dizer que seu caráter mudou. Você pode aparentar ter feito algum esforço, você pode ser resiliente ao enfrentar dificuldades, você pode ser capaz de executar os arranjos de trabalho do alto, ou pode ser capaz de ir aonde o mandarem ir, mas essas são apenas pequenas mudanças em seu comportamento e não são suficientes para constituir uma transformação em seu caráter. Você pode ser capaz de percorrer muitas sendas, sofrer muitas dificuldades e suportar grande humilhação; você pode se sentir muito próximo de Deus e o Espírito Santo pode fazer alguma obra em você. Entretanto, quando Deus pede que você faça algo que não se conforma com suas noções, você ainda pode não se submeter, mas procura desculpas e se rebela contra Deus e resiste a Ele, chegando até a criticar Deus e protestar contra Ele. Isso é um problema sério! Isso mostra que você ainda tem uma natureza de oposição a Deus e que você não passou por transformação alguma.

Extraído de ‘O que você deveria saber sobre transformar seu caráter’ em “Registros das falas de Cristo”

O que vocês sabem sobre mudanças no caráter? As essências de mudanças no caráter e mudanças no comportamento são diferentes e as mudanças na prática também são diferentes — elas são todas diferentes em essência. A maioria das pessoas põe ênfase especial no comportamento em sua crença em Deus e, como resultado disso, ocorrem mudanças em seu comportamento. Depois de acreditar em Deus, elas param de lutar com os outros, elas param de brigar com as pessoas e insultá-las, elas param de fumar e beber, elas não roubam nenhuma propriedade pública — nem que seja só um prego ou uma tábua de madeira — e elas chegam ao ponto de não ir aos tribunais quando sofrem perdas ou são injustiçadas. Sem dúvida, algumas mudanças ocorrem em seu comportamento. Porque, depois de acreditar em Deus, aceitar o verdadeiro caminho faz com que elas se sintam especialmente bem e por terem também provado a graça da obra do Espírito Santo, elas são particularmente fervorosas, não havendo nada que elas não possam abandonar ou sofrer. No entanto, depois de ter acreditado por três, cinco, dez ou trinta anos — porque não houve mudança em seu caráter de vida —, no final elas retornam à velha maneira de ser, sua arrogância e soberba crescem e elas começam a lutar por poder e lucro, cobiçam o dinheiro da igreja, fazem tudo o que serve aos seus interesses, anseiam por status e prazeres e tornam-se parasitas da casa de Deus. A maioria dos líderes, em particular, está abandonada. E o que esses fatos provam? Mudanças em nada mais do que comportamento são insustentáveis. Se não houver alteração no caráter da vida das pessoas, mais cedo ou mais tarde o lado perverso delas irá se revelar. Já que a origem das mudanças em seu comportamento é fervor, associado a alguma obra do Espírito Santo naquele tempo, é extremamente fácil para elas se tornarem fervorosas ou demonstrarem bondade durante algum tempo. Como dizem os descrentes, “Fazer uma boa ação é fácil, o difícil é fazer uma vida inteira de boas ações”. As pessoas são incapazes de fazer boas ações durante toda a sua vida. Seu comportamento é ditado pela vida; seja qual for a sua vida, tal é o seu comportamento, e somente aquilo que é naturalmente revelado representa a vida e a natureza de alguém. Coisas que são falsas não podem durar. Quando Deus opera para salvar o homem, não é para adornar o homem com bom comportamento — a obra de Deus é para mudar o caráter das pessoas, fazê-las renascer em novas pessoas. Assim, o julgamento, castigo, provações e refinamento do homem por Deus são todos para mudar seu caráter, para que ele possa alcançar obediência e fidelidade absolutas a Deus e a adoração normal a Deus. Esse é o objetivo da obra de Deus. Comportar-se bem não é o mesmo que obedecer a Deus, muito menos é igual a ser compatível com Cristo. As mudanças de comportamento são baseadas na doutrina e nascem do fervor — elas não são baseadas no verdadeiro conhecimento de Deus ou na verdade, muito menos se apoiam na orientação do Espírito Santo. Embora haja momentos em que parte do que as pessoas fazem é dirigido pelo Espírito Santo, essa não é a expressão da vida, muito menos é o mesmo que conhecer Deus; não importa o quanto seja bom o comportamento de uma pessoa, isso não prova que ela obedece a Deus ou que põe a verdade em prática. Mudanças comportamentais são uma ilusão momentânea, são a manifestação do zelo e não são expressão da vida. […]

As pessoas podem se comportar bem, mas isso não significa necessariamente que elas possuem a verdade. O fervor das pessoas só pode fazê-las respeitar a doutrina e seguir regulamentos; as pessoas sem a verdade não têm como resolver problemas substantivos e a doutrina não pode substituir a verdade. Aqueles que experimentaram uma mudança em seu caráter são diferentes. Aqueles que experimentaram uma mudança em seu caráter entenderam a verdade, têm discernimento em todas as questões, sabem como agir de acordo com a vontade de Deus, como agir de acordo com os princípios da verdade, como agir para satisfazer a Deus e entendem a natureza da corrupção que elas revelam. Quando suas ideias e concepções são reveladas, elas são capazes de discernir e abandonar a carne. É assim que se expressa uma mudança no caráter. A principal coisa sobre uma mudança no caráter é que elas entenderam claramente a verdade e, quando realizam as coisas, põem a verdade em prática com relativa precisão e sua corrupção não é revelada com tanta frequência.

Extraído de ‘A diferença entre mudanças externas e mudanças no caráter’ em “Registros das falas de Cristo”

Aqueles que não possuem a verdade certamente não tiveram nenhuma mudança de caráter. Isso não quer dizer que as pessoas que são maduras e experientes em sua humanidade viverão necessariamente uma mudança de caráter; isso basicamente se refere àquelas instâncias nas quais alguns venenos satânicos dentro da natureza das pessoas mudam devido ao seu conhecimento de Deus e à sua compreensão da verdade. Ou seja, esses venenos satânicos são limpos e a verdade expressa por Deus cria raízes dentro dessas pessoas, torna-se a vida delas e se torna o fundamento de sua existência. Só então elas se tornam novas pessoas e, como tais, seu caráter muda. Uma mudança de caráter não significa que o caráter externo das pessoas seja mais manso que antes, que elas costumavam ser arrogantes e agora falam com sensatez, ou que costumavam não ouvir ninguém e agora conseguem ouvir os outros; não se pode dizer que tais mudanças externas sejam mudanças no caráter. É claro que mudanças no caráter incluem esses estados, mas a coisa mais importante é que sua vida interior mudou. A verdade expressa por Deus se torna a própria vida delas, os venenos satânicos foram eliminados, suas perspectivas mudaram completamente e nada delas está de acordo com a perspectiva do mundo. Elas veem claramente os esquemas e venenos do grande dragão vermelho; elas compreenderam a verdadeira essência da vida. Assim, os valores de sua vida mudaram — essa é a mudança mais fundamental e a essência de uma mudança de caráter.

Em que bases as pessoas viviam antes? Todas as pessoas vivem para si mesmas. Cada um por si e o demônio pega quem fica por último — esse é o resumo da natureza do homem. As pessoas creem em Deus por causa delas mesmas; elas abandonam coisas, despendem-se para Deus e são fiéis a Deus, mas ainda assim fazem todas essas coisas para si mesmas. Em suma, tudo é feito para o propósito de ganhar bênçãos para elas mesmas. No mundo, tudo é para benefício pessoal. Crer em Deus é ganhar bênçãos e é para obter bênçãos que alguém se desfaz de tudo e consegue suportar muito sofrimento para obter bênçãos. Tudo isso é evidência empírica da natureza corrupta do homem. No entanto, aqueles que têm uma mudança de caráter são diferentes. Eles creem que o modo como eles deveriam viver significativamente, como deveriam cumprir as obrigações de uma pessoa digna de ser chamada de humana, como deveriam adorar a Deus, e como eles deveriam obedecer a Deus e satisfazê-Lo é o fundamento de ser uma pessoa e é obrigação deles de acordo com os princípios inalteráveis do Céu e da terra. De outro modo, eles não seriam dignos de ser chamados de humanos; a vida deles seria vazia e sem sentido. Eles sentem que as pessoas devem viver para satisfazer a Deus, cumprir bem seu dever e viver uma vida de significado, de modo que, mesmo quando morrerem, se sentirão contentes e não terão o menor arrependimento — não terão vivido em vão. Ao comparar esses dois tipos de situação, vemos que o último é o de uma pessoa cujo caráter mudou e, desde que seu caráter de vida mudou, a perspectiva de vida certamente mudou. Com valores diferentes, ela nunca mais viverá para si mesma e sua crença em Deus nunca mais terá o propósito de ganhar bênçãos para si mesma. Ela poderá dizer: “Depois de conhecer a Deus, o que é morte para mim? Conhecer Deus me permitiu viver uma vida significativa. Não vivi em vão e não vou morrer com arrependimentos — não tenho queixas”. Essa não é uma visão modificada da vida? Portanto, a principal causa de uma mudança no caráter da vida é ter a verdade no interior e ter conhecimento de Deus; a perspectiva da vida é alterada e os valores são diferentes de antes. A mudança começa de dentro e da vida da pessoa; certamente não é apenas uma mudança externa. Alguns novos crentes, depois de crer em Deus, deixaram o mundo secular para trás; quando encontram incrédulos, eles têm pouco a dizer e raramente contatam seus parentes e amigos incrédulos. Os incrédulos dizem: “Essa pessoa mudou”. Então eles pensam: “Meu caráter realmente mudou — os incrédulos dizem que eu mudei”. Mas seu caráter realmente mudou? Essas são apenas mudanças externas. Não houve mudança em sua vida e sua natureza satânica permanece enraizada dentro delas, completamente intocada. Às vezes, as pessoas são tomadas pelo fervor por causa da obra do Espírito Santo; algumas mudanças externas ocorrem e elas praticam algumas boas ações. Mas isso não é o mesmo que mudanças no caráter. Você está sem a verdade, sua visão das coisas não mudou, nem mesmo é diferente da dos incrédulos, e seus valores e perspectivas sobre a vida não se alteraram. Você nem mesmo tem um coração que reverencia a Deus, que é o mínimo que você deve possuir. Nada poderia estar mais distante de mudanças em seu caráter.

Extraído de ‘A diferença entre mudanças externas e mudanças no caráter’ em “Registros das falas de Cristo”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

No mundo religioso, há muitas pessoas devotas dizendo: “Nós mudamos devido à nossa fé no Senhor Jesus. Somos capazes de despender pelo Senhor, trabalhar para Ele e suportar o cativeiro por Ele, e não negamos Seu nome. Somos capazes de fazer muitas coisas virtuosas, doar à caridade, doar e ajudar os pobres. Essas são grandes mudanças! Portanto, estamos qualificados para ser conduzidos ao reino dos céus”. O que você acha dessas palavras? Você tem algum discernimento em relação a essas palavras? O que significa ser purificado? Você acha que, se seu comportamento mudou e você fez boas ações, você foi purificado? Alguém diz: “Eu abandonei tudo. Abandonei meu trabalho, minha família e os desejos da carne para despender por Deus. Isso equivale a ser purificado?” Mesmo que você tenha feito tudo isso, não é evidência sólida de que você foi purificado. Portanto, qual é a questão principal? Em qual aspecto você pode obter purificação que possa ser considerada verdadeira? (A purificação do caráter satânico que resiste a Deus.) Quais são as manifestações do caráter satânico que resiste a Deus? As manifestações mais óbvias são a arrogância, o convencimento, o farisaísmo e o orgulho próprio de uma pessoa, bem como sua desonestidade, traição, mentiras, engano e hipocrisia. Quando esses caracteres satânicos não mais fazem parte de uma pessoa, ela foi verdadeiramente purificada. Já dissemos que há 12 manifestações-chave no caráter satânico do homem, tal como se considerar o mais honrado; permitir que os que obedeçam a você prosperem e os que resistem a você pereçam; pensar que apenas Deus é superior a você, não se submetendo a mais ninguém e não tendo consideração pelos outros; criar um reino independente ao conquistar poder; querer ser o único detentor de poder e senhor de todas as coisas e decidir tudo sozinho. Todas essas manifestações são caracteres satânicos que devem ser purificados antes que alguém experimente uma mudança em seu caráter de vida. Uma mudança no caráter de vida de alguém é um renascimento, pois sua essência mudou. Antes, quando lhe concediam poder, ele era capaz de criar seu próprio reino independente. Agora, quando lhe concedem poder, ele serve a Deus, dá testemunho Dele e se torna um servo para o povo escolhido de Deus. Isso não é uma mudança genuína? Antes, ele se exibia em todas as situações e queria que outras pessoas o estimassem muito e o adorassem. Agora, ele dá testemunho de Deus por toda parte e não se exibe. Independentemente de como as pessoas o tratem, para ele está tudo bem. Independentemente de como as pessoas falem dele, para ele está tudo bem. Ele não se importa. Ele se concentra apenas em exaltar a Deus, dar testemunho Dele e ajudar os outros a ganhar uma compreensão de Deus e a obedecer em Sua presença. Isso não é uma mudança no caráter de vida? “Tratarei os irmãos e as irmãs com amor. Terei compaixão pelos outros em todas as situações. Não pensarei em mim e proporcionarei benefícios para os outros. Ajudarei os outros a progredir na vida e cumprirei minhas próprias responsabilidades. Ajudarei os outros a compreender e obter a verdade.” Isso é o que significa amar os outros como a si mesmo! Quando se trata de Satanás, você consegue discerni-lo, ter princípios, traçar uma linha demarcatória em relação a ele e revelar completamente os males de Satanás para que o povo escolhido de Deus seja poupado de suas injúrias. Isso é proteger o povo escolhido de Deus e, mais ainda, é amar os outros como a si mesmo. Além disso, você deve amar o que Deus ama e odiar o que Ele odeia. O que Deus odeia são anticristos, espíritos malignos e pessoas más. Isso significa que também devemos odiar anticristos, espíritos malignos e pessoas más. Nós temos de estar do lado de Deus. Não podemos fazer concessões a eles. Deus ama os que Ele quer salvar e abençoar. Devemos ser responsáveis por essas pessoas, tratá-las com amor, ajudá-las, conduzi-las, provê-las e apoiá-las. Isso não é uma mudança no caráter de vida de alguém? Além disso, quando você cometer algumas transgressões ou erros ou negligenciar os princípios ao fazer alguma coisa, poderá aceitar a crítica, a reprovação, o tratamento e a poda dos irmãos e irmãs; poderá lidar corretamente com todas essas coisas e recebê-las de Deus, não nutrir ódio algum e buscar a verdade para resolver sua própria corrupção. Isso não é uma mudança em seu caráter de vida? É, sim. […]

A mudança de comportamento, da qual se fala no mundo religioso, pode representar uma mudança no caráter de vida? Todos dizem que não. Por quê? A principal razão é porque a pessoa ainda resiste a Deus. Assim como os fariseus, que, externamente, eram muito devotos. Eles sempre oravam, explicavam as escrituras e seguiam muito bem os regulamentos da lei. Pode-se dizer que, externamente, eles eram irrepreensíveis. As pessoas não conseguiram identificar falhas neles. No entanto, por que eles ainda eram capazes de resistir e condenar a Cristo? O que isso indica? Não importa o quão bondosas as pessoas aparentem ser, se elas não tiverem a verdade e não conhecerem a Deus, ainda resistirão a Ele. Externamente, os fariseus eram muito bons, mas por que isso não conta como uma mudança no caráter de vida? É porque o caráter corrupto deles não sofreu nenhuma mudança, e eles ainda eram arrogantes, presunçosos e, especialmente, hipócritas. Eles acreditavam em seu próprio conhecimento, teorias e compreensão das escrituras. Achavam que entendiam tudo e que eram melhores que os outros. É por isso que resistiam e condenavam o Senhor Jesus quando Ele estava pregando e fazendo Sua obra. É por isso que, quando o mundo religioso ouviu que Cristo dos últimos dias havia expressado toda a verdade, eles O condenaram, embora soubessem ser a verdade.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

39. Quais são as diferenças entre a mudança de caráter e o bom comportamento?