Interpretação dos versículos bíblicos em Mateus 25: Como ser virgens sábias para acolher o Senhor

Conteúdos

Ler as escrituras, orar e executar o trabalho do Senhor com diligência: isso caracteriza uma virgem sábia?

O que é uma virgem sábia?

As declarações expressadas por Deus possuem autoridade e poder, e elas são uma expressão do caráter de Deus

As palavras de Deus revelam mistérios e expõem a corrupção e os segredos da humanidade

As declarações de Deus podem fornecer sustento de vida e uma senda para as pessoas

O Senhor Jesus disse: “E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; olhai não vos perturbeis; porque forçoso é que assim aconteça; mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares. Mas todas essas coisas são o princípio das dores” (Mateus 24:6-8). Catástrofes estão ocorrendo agora em números cada vez maiores no mundo inteiro: o coronavírus de Wuhan, gafanhotos na África, os incêndios na Austrália e outros desastres que têm surgido um após o outro. As quatro luas de sangue também apareceram. Basicamente, as profecias da vinda do Senhor se cumpriram; o Senhor já deve ter retornado. Uma questão que ocupa a mente de muitos crentes no Senhor é esta: como podemos nos tornar virgens sábias recebendo o retorno do Senhor? O Senhor Jesus disse certa vez: “Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do noivo. Cinco delas eram insensatas, e cinco prudentes. Ora, as insensatas, tomando as lâmpadas, não levaram azeite consigo. As prudentes, porém, levaram azeite em suas vasilhas, juntamente com as lâmpadas” (Mateus 25:1-4). As Escrituras nos mostram que as virgens sábias prepararam óleo para as lâmpadas e aguardaram reverentemente a vinda do Senhor. No fim, foram capazes de acolhê-Lo e de participar do banquete no reino dos céus. Assim, muitos irmãos e irmãs acreditam que, contanto que leiam as Escrituras consistentemente, participem de reuniões, empreendam diligentemente a obra do Senhor e aguardem com reverência, isso significa que eles prepararam o óleo e são virgens sábias e que eles serão levantados para o reino dos céus quando o Senhor chegar. No entanto, essa tem sido a nossa prática por muitos anos, e agora todos os tipos de catástrofes vieram, mas ainda não recebemos o Senhor. Isso não nos deixa outra escolha senão refletir e perguntar a nós mesmos: executar diligentemente o trabalho do Senhor dessa forma é realmente ser uma virgem sábia? Nós seremos capazes de receber o Senhor e de ser levantados antes da tribulação?

Ler as Escrituras, orar e executar o trabalho do Senhor com diligência: isso caracteriza uma virgem sábia?

Lembremo-nos dos escribas, sumo sacerdotes e fariseus. Todos eles eram versados nas Escrituras, e suas famílias tinham servido a Deus por gerações. Eles obedeciam estritamente à lei, cumpriam os mandamentos, trabalhavam diligentemente e até viajavam pelo mundo para espalhar o evangelho de Deus. Pode-se dizer que faziam bastante trabalho, suportavam muito sofrimento e reverentemente aguardavam a chegada do Messias. De acordo com nossas noções e imaginações, eles deveriam ter sido virgens sábias que prepararam o óleo; eles deveriam ter sido qualificados mais do que qualquer outro para receber o Senhor e ganhar Sua salvação e graça. Mas onde estão os fatos? Quando o Senhor Jesus Se tornou carne e veio operar, essas pessoas não só não reconheceram o Senhor Jesus, como até acreditaram, com base em suas noções e imaginações, que “qualquer um que não é chamado ‘Messias’ não é Deus”. Eles podiam ouvir claramente que as palavras do Senhor tinham autoridade e poder, no entanto, com base em suas noções e imaginações, eles condenaram a obra e as palavras do Senhor Jesus como afastando-se das Escrituras. Eles usaram isso como justificativa para negar que o Senhor era o Próprio Deus, e eles também aproveitaram isso para julgar e blasfemar o Senhor Jesus. Eles não tinham um pingo de reverência por Deus em seu coração; eles não entenderam nem buscaram ou investigaram isso. Até cooperaram com o governo romano para pregar o Senhor Jesus na cruz e, no fim, foram punidos por Deus. Então, pode-se dizer que os fariseus eram virgens sábias? Eles só se preocupavam em labutar e executar trabalho, em defender as leis do Antigo Testamento, mas eles não tinham o mínimo conhecimento de Deus; eram incapazes de ouvir a voz de Deus. Poderiam ser chamados as mais tolas das virgens. Então, o que realmente caracteriza uma virgem sábia? Continue lendo para descobrir mais.

O que é uma virgem sábia?

As profecias do fim dos tempos se cumpriram: como ser virgens sábias recebendo o Senhor

O Senhor Jesus uma vez disse: “As Minhas ovelhas ouvem a Minha voz, e Eu as conheço, e elas Me seguem” (João 10:27). “Mas à meia-noite ouviu-se um grito: Eis o noivo! saí-lhe ao encontro!” (Mateus 25:6). A partir das Escrituras, podemos ver que as virgens sábias são capazes de receber o noivo principalmente porque dão muita importância a ouvir a voz de Deus. Quando ouvem alguém gritando que o noivo está vindo, as virgens sábias tomam a iniciativa de sair para recebê-lo, e elas buscam e investigam. No fim, ouvem a voz de Deus nas palavras de Deus e assim recebem o Senhor. É igual a quando, como registram as Escrituras, a mulher da Samaria ouviu o Senhor Jesus dizer: “Porque cinco maridos tiveste, e o que agora tens não é teu marido; isso disseste com verdade” (João 4:18). Então ela percebeu que somente Deus poderia saber e falar das coisas escondidas no coração dela. Maravilhada, ela gritou para as pessoas que ali estavam: “Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto eu tenho feito; será este, porventura, o Cristo?” (João 4:29). A partir das palavras Dele, ela percebeu que o Senhor Jesus era o Messias cuja vinda tinha sido prenunciada. E havia Pedro — ao longo do seu tempo com o Senhor, ele viu que as palavras ditas e a obra feita pelo Senhor Jesus não eram coisas que um homem normal é capaz de dizer e fazer. A partir das palavras e da obra do Senhor, ele reconheceu que o Senhor Jesus era Cristo, o Filho de Deus. Havia também Natanael, João, André e outros que, todos eles, ouviram a voz de Deus nas palavras do Senhor Jesus. Eles perceberam com certeza que o Senhor Jesus era o Próprio Deus, e eles abandonaram tudo para segui-Lo. Apenas essas pessoas são as virgens sábias.

Os fatos acima deixam evidente que nem todas as pessoas que leem as Escrituras, participam de reuniões, diligentemente fazem o trabalho do Senhor e esperam com reverência são virgens sábias. Acima de tudo, virgens sábias são aquelas que prestam atenção à voz de Deus e que, quando ouvem outros espalharem o evangelho de Deus, são capazes de abrir mão de suas próprias noções e imaginações e de investigar a obra de Deus com um coração humilde e buscador. No fim, ganham o esclarecimento de Deus, reconhecem a voz de Deus e recebem o Senhor. Quanto àqueles que não dão atenção a ouvir a voz de Deus, que não buscam nem mesmo após ouvirem a verdade ser expressada, que carecem de discernimento, que só se agarram teimosamente às palavras literais das Escrituras e que acreditam que, labutando, despendendo a si mesmos e fazendo ofertas, eles serão capazes de saudar a aparição de Deus — todos eles são virgens tolas e, no fim, perderão a salvação e a graça de Deus.

A fim de evitar que nos tornemos virgens tolas e sejamos abandonados e eliminados por Deus em meio a catástrofes, neste momento crucial, em que a vinda do Senhor deve ser recebida, devemos tornar-nos virgens sábias e concentrar-nos em buscar ouvir a voz de Deus. No livro de Apocalipse está escrito: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Apocalipse 2:7). “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele Comigo” (Apocalipse 3:20). Essas profecias mostram que, quando o Senhor retornar no fim dos tempos, Ele professará palavras. Como, então, podemos discernir a voz de Deus? Em seguida, comunicaremos alguns princípios adicionais.

1. As declarações expressadas por Deus possuem autoridade e poder, e elas são uma expressão do caráter de Deus

Como todos nós sabemos, Deus usou declarações no início para criar o mundo. As declarações de Deus possuem autoridade e poder; assim que uma declaração de Deus é professada, ela se faz realidade. É exatamente como Deus disse no livro de Gênesis: “Haja luz. E houve luz” (Genesis 1:3). “Ajuntem-se num só lugar as águas que estão debaixo do céu, e apareça o elemento seco. E assim foi” (Genesis 1:9). Jeová disse a Moisés: “Fala a toda a congregação dos filhos de Israel, e dize-lhes: Sereis santos, porque Eu, Jeová vosso Deus, sou santo” (Levítico 19:2). Há também as palavras do Senhor Jesus que expuseram os fariseus: “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar” (Mateus 23:13).

Uma vez que ouvimos as palavras de Deus, nós nos conscientizamos de que nenhum humano comum poderia falá-las. As palavras de Deus podem ordenar todas as coisas; elas são formadas e feitas completamente por Suas palavras. Todos aqueles que resistem e desobedecem a Deus também podem ser condenados por Suas palavras. Ouvi-las inspira temor em nós, e podemos sentir que o caráter de Deus não tolera ofensa de nenhum humano, que as palavras de Deus representam totalmente o Seu status e a Sua autoridade e que, nos últimos dias, nós devemos reconhecer se aquilo que ouvimos é ou não a voz do Senhor retornado. É assim que podemos ganhar discernimento.

2. As palavras de Deus revelam mistérios e expõem a corrupção e os segredos da humanidade

Como todos nós sabemos, o Senhor Jesus encarnado revelou muitos mistérios durante o tempo em que Ele veio para operar. Houve: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17). como também: “Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). É só porque o Senhor revelou os mistérios que cercam a entrada no reino dos céus que sabemos que apenas aqueles que se arrependem de verdade e se tornam pessoas que fazem a vontade do Pai celestial são capazes de entrar no reino dos céus. Isso é algo que jamais teríamos sabido se o Senhor Jesus não tivesse revelado esse mistério a nós.

Além do mais, Deus é um Deus que escrutiniza as profundezas do coração das pessoas. Deus nos conhece profundamente; somente Deus pode revelar nossa corrupção e o que reside em nosso coração. Por exemplo, o Senhor Jesus falou sobre a questão de Natanael embaixo da figueira, permitindo que Natanael reconhecesse que o Senhor Jesus era o Messias cuja vinda tinha sido prenunciada. Houve também Mateus, o coletor de impostos, que reconheceu que o Senhor Jesus era Deus porque Jesus falou do conteúdo de suas orações. Aqui podemos ver que as palavras de Deus não só revelam mistérios, mas também expõem a corrupção e os segredos da humanidade; essa também é uma maneira como podemos discernir se algo é a voz de Deus.

3. As declarações de Deus podem fornecer sustento de vida e uma senda para as pessoas

O Senhor Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por Mim” (João 14:6). O Próprio Deus é a verdade; Deus é capaz de expressar a verdade para o sustento da humanidade de acordo com suas necessidades, a qualquer hora e em qualquer lugar. Durante a Era da Lei, a humanidade não sabia como viver ou como adorar a Deus, então Deus promulgou a lei através de Moisés para guiar as pessoas em sua vida. É como está escrito nos Dez Mandamentos: “Eu sou Jeová teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de Mim” (Deuteronômio 5:6-7). “Não matarás. Não adulterarás. […] Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo” (Deuteronômio 5:17-21). Após ouvirem as palavras de Deus, as pessoas daquele tempo souberam como deveriam viver e como deveriam adorar a Deus. Então, quando o Senhor Jesus veio para operar e espalhar o evangelho do reino dos céus, Ele começou a ensinar às pessoas que elas devem confessar seus pecados e se arrepender, que elas devem ser tolerantes e pacientes, que elas devem amar os outros como a si mesmas, que elas devem ser o sal e a luz da terra, e outras coisas mais. Foi como quando Pedro fez esta pergunta ao Senhor Jesus: “Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete?” (Mateus 18:21). Jesus foi direto com Pedro: “Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete” (Mateus 18:22). Após ouvir essas palavras do Senhor, Pedro entendeu que perdão é algo que devemos praticar; isso não é condicional ou limitado a determinado número de vezes. Pedro teve então uma senda de prática.

Assim, se agora alguém nos der as boas novas de que o Senhor retornou e dá testemunho para nós de que o Espírito Santo está falando às igrejas, nós podemos ouvir e avaliar se esse caminho pode nos fornecer sustento para as nossas necessidades atuais. Agora, todos nós estamos vivendo num estado de cometer pecados e depois confessá-los, do qual não conseguimos nos livrar. Se as palavras que essas pessoas compartilham apontam uma senda para nos livrar do pecado e ganhar pureza, isso significa que o Senhor Jesus retornou. Podemos discernir a voz de Deus com base nesse único princípio.

Esta comunicação lhe fornece uma senda para se tornar uma virgem sábia e receber o Senhor? Se foi útil para você, espero que você compartilhe isto com outros. Meu desejo é que todos nós possamos nos tornar virgens sábias, dedicando nosso coração a buscar e ouvir atentamente pela voz do Senhor. Que, em breve, possamos saudar o retorno do Senhor e participar do banquete com Ele!

Conteúdo Relacionado