Por que o mundo é tão escuro e perverso? Estando no auge da corrupção, a humanidade deve ser destruída?

2021-02-21 1

1). Por que o mundo é tão escuro e perverso?

Versos da Bíblia para referência:

“O mundo inteiro jaz no Maligno” (1 João 5:19).

“A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela” (João 1:5).

Palavras de Deus relevantes:

Adão e Eva, criados por Deus no início, eram pessoas santas, o que significa, enquanto estivam no Jardim do Éden, eram santos, imaculados de imundície. Eles também foram fiéis a Jeová e nada sabiam da traição a Jeová. Isso porque estavam livres da perturbação causada pela influência de Satanás, estavam sem o veneno de Satanás e eram os seres mais puros de todo o gênero humano. Eles viviam no Jardim do Éden, não contaminados por nenhuma imundície, não possuídos pela carne em reverência a Jeová. Mais tarde, quando foram tentados por Satanás, eles tinham o veneno da serpente e o desejo de trair Jeová, e viviam sob a influência de Satanás. No início, eles eram santos e reverentes a Jeová; somente nesse estado eles eram humanos. Mais tarde, depois de terem sido tentados por Satanás, eles comeram o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal e viviam sob a influência de Satanás. Eles foram gradativamente corrompidos por Satanás e perderam a imagem original do homem. No início, o homem tinha o sopro de Jeová, não era nem minimamente desobediente e não tinha maldade no seu coração. Naquele tempo, o homem era verdadeiramente humano. Depois de corrompido por Satanás, o homem se tornou uma besta. Seus pensamentos se encheram de maldade e imundície, desprovidos de bondade e santidade. Acaso isso não é o próprio Satanás?

Extraído de ‘As experiências de Pedro: seu conhecimento de castigo e julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”

A humanidade perdeu seu coração temente a Deus e também a função incumbente às criaturas de Deus após ter sido corrompida por Satanás, tornando-se assim um inimigo desobediente a Deus. Então a humanidade viveu sob o império de Satanás e seguiu suas ordens; assim, Deus não teve como operar entre Suas criaturas e se tornou ainda mais incapaz de ganhar sua reverência temerosa. Os humanos foram criados por Deus e deveriam adorá-Lo, mas, na realidade, eles deram as costas a Ele e, no lugar Dele, adoraram Satanás. Satanás se tornou o ídolo no coração deles. Assim, Deus perdeu Sua posição em seu coração, o que quer dizer que Ele perdeu o significado por trás de Sua criação da humanidade. Portanto, a fim de restaurar o significado por trás de Sua criação da humanidade, Ele deve restaurar sua imagem original e livrar a humanidade de seus caracteres corruptos.

Extraído de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”

Após vários milhares de anos de corrupção, o homem se tornou entorpecido e estúpido, um demônio que se opõe a Deus a ponto de a rebeldia do homem em relação a Deus ter sido documentada nos livros de História, e até o próprio homem é incapaz de oferecer um relato completo de sua conduta rebelde, pois ele vem sendo tão profundamente corrompido e desencaminhado por Satanás, que não sabe a que recorrer. Ainda hoje o homem trai Deus. Quando o homem vê Deus, ele O trai; quando não O vê, também O trai. Inclusive há aqueles que, tendo testemunhado as maldições de Deus e Sua ira, ainda assim O traem. Por isso, digo que o sentido do homem perdeu sua função original e que a consciência do homem também perdeu sua função original. […] Nascido numa terra tão imunda, o homem vem sendo gravemente empesteado pela sociedade, influenciado pela ética feudal e instruído nos “institutos da mais elevada aprendizagem”. O pensamento retrógrado, a moralidade corrupta, a visão mesquinha da vida, a filosofia de vida desprezível, uma existência absolutamente sem valor, estilo de vida e costumes depravados, todas essas coisas foram severamente introduzidas no coração do homem e atacaram e comprometeram gravemente a sua consciência. Como consequência, o homem está cada vez mais distante de Deus e cada vez mais se opõe a Ele. O caráter do homem se torna mais depravado a cada dia que passa e não há uma única pessoa que, de boa vontade, abra mão de alguma coisa por Deus; não há uma só pessoa que, de boa vontade, obedeça a Deus, nem, sobretudo, nenhuma só pessoa que, de boa vontade, busque a aparição de Deus. Em vez disso, sob o império de Satanás, o homem não faz outra coisa senão buscar o prazer, entregando-se à corrupção da carne na terra da lama. Mesmo quando ouvem a verdade, os que vivem nas trevas não dedicam nem um só pensamento a colocá-la em prática, nem procuram buscar Deus, mesmo que tenham presenciado a Sua aparição. Como uma humanidade tão depravada pode ter alguma chance de salvação? Como uma humanidade tão decadente pode viver na luz?

Extraído de ‘Ter um caráter inalterado é estar em inimizade contra Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

A fonte de oposição e de rebeldia do homem contra Deus é a sua corrupção por Satanás. Porque ele foi corrompido por Satanás, a consciência do homem se tornou entorpecida, ele é imoral, seus pensamentos são degenerados e ele tem uma perspectiva mental subdesenvolvida. Antes de ser corrompido por Satanás, o homem naturalmente seguia a Deus e obedecia às Suas palavras depois de ouvi-las. Ele tinha naturalmente bom senso, boa consciência e humanidade normal. Depois de corrompido por Satanás, seu sentido original, sua consciência e sua humanidade ficaram embotados e foram comprometidos por Satanás. Assim, o homem perdeu a obediência e o amor para com Deus. O sentido do homem tornou-se aberrante, seu caráter tornou-se o mesmo que o de um animal, sua rebeldia para com Deus é cada vez mais frequente e grave. No entanto, o homem ainda não sabe nem reconhece isso e apenas se opõe e se rebela cegamente. A revelação do caráter do homem é a expressão de seu sentido, percepção e consciência e, como o seu sentido e percepção estão deteriorados e sua consciência se tornou extremamente entorpecida, seu caráter se rebela contra Deus.

Extraído de ‘Ter um caráter inalterado é estar em inimizade contra Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

À medida que a noite se aproxima silenciosamente, o homem fica alheio, pois o coração do homem não consegue perceber como a noite se aproxima nem de onde vem. À medida que a noite silenciosamente desaparece, o homem acolhe a luz do dia, mas quanto a de onde veio a luz, e como a luz dispersou a escuridão da noite, o homem sabe menos ainda, tem ainda menos consciência. Essas alternâncias recorrentes entre dia e noite levam o homem de um período para o outro, de um contexto histórico para o próximo, enquanto asseguram também que a obra de Deus em cada período e Seu plano para cada era sejam realizados. O homem atravessou essas eras com Deus, mas não sabe que Deus governa o destino de todas as coisas e de todos os seres vivos, nem como Deus orquestra e dirige todas as coisas. Isso tem escapado ao conhecimento do homem desde os tempos imemoriais até o presente. Quanto ao motivo, não é porque os feitos de Deus sejam ocultos demais, nem porque o plano de Deus ainda está para ser realizado, mas porque o coração e o espírito do homem estão muito distantes de Deus, ao ponto de o homem permanecer a serviço de Satanás mesmo enquanto ele segue a Deus — e ainda não sabe disso. Ninguém busca ativamente as pegadas de Deus e a aparição de Deus, ninguém deseja existir sob o cuidado e a guarda de Deus. Ao contrário, eles desejam confiar na corrosão de Satanás, o maligno, para se adaptar a este mundo e às regras de existência que os homens ímpios seguem. Nesse ponto, o coração e o espírito do homem se tornaram um tributo do homem a Satanás e tornam-se o alimento de Satanás. Além disso, o coração e o espírito humano transformam-se em um lugar no qual Satanás pode residir e em um parque de diversões adequado para ele. Assim, o homem inconscientemente perde sua compreensão acerca dos princípios de ser humano, do valor e do propósito da existência humana. As leis de Deus e a aliança entre Deus e o homem desaparecem gradativamente do coração do homem, e ele deixa de buscar a Deus ou prestar-Lhe atenção. Conforme o tempo passa, o homem não entende mais por que Deus o criou, nem compreende mais as palavras da boca de Deus e tudo que vem de Deus. O homem começa a resistir às leis e aos decretos de Deus e o coração e o espírito do homem ficam amortecidos… Deus perde o homem que Ele criou originalmente e o homem perde a raiz de seu princípio: essa é a aflição desta espécie humana.

Extraído de ‘Deus é a fonte da vida do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Desde a invenção das ciências sociais pelo homem, a mente humana foi ocupada pela ciência e pelo conhecimento. Então, ciência e conhecimento tornaram-se ferramentas para governar a humanidade, e não houve mais espaço suficiente para o homem adorar a Deus, não houve mais condições favoráveis para a adoração a Deus. A posição de Deus decresceu mais ainda no coração do homem. Sem Deus no coração, o mundo interior do homem é escuro, vazio e sem esperança. Subsequentemente, muitos cientistas sociais, historiadores e políticos surgiram para elaborar teorias de ciências sociais, a teoria da evolução humana e outras que contradizem a verdade de que Deus criou o homem, para encher o coração e a mente humana. E dessa forma, aqueles que acreditam que Deus criou todas as coisas são cada vez mais raros; e aqueles que acreditam na teoria da evolução se tornaram ainda mais numerosos. Mais e mais pessoas consideram os registros da obra de Deus e de Suas palavras na era do Antigo Testamento como mitos e lendas. No seu coração, as pessoas se tornam indiferentes à dignidade e à grandeza de Deus, ao princípio de que Deus existe e mantém domínio sobre todas as coisas. A sobrevivência da humanidade e o destino de países e nações não têm mais importância para elas, e o homem vive em um mundo vazio, preocupado apenas com comer, beber e buscar o prazer… Poucas pessoas tomam para si a tarefa de procurar onde Deus realiza a Sua obra hoje, ou de descobrir como Ele preside e organiza o destino do homem. E assim, sem que o homem saiba, a civilização humana se torna cada vez menos capaz de ir de acordo com os desejos do homem, e existem até muitas pessoas que sentem que, vivendo em tal mundo, são menos felizes que aquelas que já partiram. Até pessoas de países que costumavam ser altamente civilizados expressam tal descontentamento. Pois, sem a orientação de Deus, não importa quanto governantes e sociólogos quebrem a cabeça para preservar a civilização humana, tudo isso é em vão. Ninguém pode preencher o vazio no coração humano, pois ninguém pode ser a vida do homem e nenhuma teoria social pode libertar o homem do vazio que o aflige. A ciência, o conhecimento, a liberdade, a democracia, o lazer e o conforto: tudo isso representa apenas um consolo temporário. Mesmo com essas coisas, o homem inevitavelmente pecará e lamentará as injustiças da sociedade. Tais coisas não podem restringir a ânsia e o desejo humano de explorar. Isso porque o homem foi feito por Deus, e os sacrifícios e as explorações sem sentido do homem só podem levar a mais aflição e só podem fazer o homem existir num estado constante de medo, sem saber como enfrentar o futuro da humanidade, nem como encarar a senda que tem pela frente. O homem chegará inclusive a ter medo da ciência e do conhecimento, e temerá ainda mais o sentimento de vazio dentro. Neste mundo, independentemente de estar vivendo em um país livre ou em algum sem direitos humanos, você é totalmente incapaz de fugir do destino da humanidade. Quer seja governante ou governado, você é totalmente incapaz de fugir do desejo de explorar a sina, os mistérios e o destino da humanidade, e muito menos é capaz de fugir do desconcertante senso de vazio. Tais fenômenos, que são comuns a toda a humanidade, são chamados fenômenos sociais pelos sociólogos, mas nenhum grande homem pode surgir para resolver esses problemas. Afinal, o homem é apenas homem, e a posição e a vida de Deus não podem ser substituídas por homem nenhum. A humanidade não só exige uma sociedade justa na qual todos sejam bem alimentados, iguais e livres; aquilo de que a humanidade precisa é a salvação de Deus e Sua provisão de vida para todos. Somente quando o homem recebe a salvação de Deus e Sua provisão de vida é que as necessidades, a ânsia por explorar e o vazio espiritual do homem podem ser resolvidos. Se as pessoas de um país ou de uma nação forem incapazes de receber a salvação e o cuidado de Deus, então tal país ou nação trilhará a estrada para a ruína, para a escuridão, e será aniquilada por Deus.

Extraído de ‘Deus preside o destino de toda a humanidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

2). Estando no auge da corrupção, a humanidade deve ser destruída?

Versos da Bíblia para referência:

“Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra. Então disse Deus a Noé: O fim de toda carne é chegado perante Mim; porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os destruirei juntamente com a terra” (Gênesis 6:12-13).

“Como aconteceu nos dias de Noé, assim também será nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e os destruiu a todos. Como também da mesma forma aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os destruiu a todos; assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar” (Lucas 17:26-30).

“Quando os ímpios brotam como a erva, e florescem todos os que praticam a iniquidade, é para serem destruídos para sempre” (Salmos 92:7).

“Em toda a terra, diz Jeová, as duas partes dela serão exterminadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela. E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o Meu nome, e Eu a ouvirei; direi: É Meu povo; e ela dirá: Jeová é meu Deus” (Zacarias 13:8-9).

Palavras de Deus relevantes:

Tudo o que Deus faz é planejado com precisão. Quando Ele vê algo ou uma situação ocorrendo, aos Seus olhos há um padrão para medi-la, e esse padrão determina se Ele lança um plano para lidar com isso ou qual abordagem tomar ao lidar com essa coisa ou situação. Ele não é indiferente nem carece de sentimentos em relação a tudo. Na verdade, é exatamente o oposto. Há um versículo aqui que afirma o que Deus disse a Noé: “O fim de toda carne é chegado perante Mim; porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os destruirei juntamente com a terra”. Quando disse isso, Deus quis dizer que destruiria apenas os homens? Não! Deus disse que iria destruir todas as coisas vivas de carne. Por que Deus queria a destruição? Há outra revelação do caráter de Deus aqui: aos olhos de Deus, há um limite para Sua paciência em relação à corrupção do homem, para a imundície, a violência e a desobediência de toda a carne. Qual é o Seu limite? É como Deus disse: “Deus viu a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra”. O que significa “toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra”? Significa que qualquer ser vivo, incluindo aqueles que seguiam a Deus, aqueles que invocavam o nome de Deus, aqueles que uma vez sacrificaram os holocaustos a Deus, aqueles que verbalmente reconheciam a Deus e até louvavam a Deus — uma vez que o comportamento deles estava cheio de corrupção e chegou aos olhos de Deus, Ele teria de destruí-los. Esse era o limite de Deus. Então, até que ponto Deus permaneceu paciente para com o homem e a corrupção de toda a carne? Até quando ninguém, tanto seguidores de Deus quanto incrédulos, estava seguindo o caminho correto. Até quando o homem já não era apenas moralmente corrupto e cheio de maldade, mas quando não havia ninguém que acreditasse na existência de Deus, muito menos quem acreditasse que o mundo é governado por Deus e que Deus pode trazer, às pessoas, a luz e o caminho correto. Até quando o homem passou a desprezar a existência de Deus e a não permitir que Deus existisse. Quando a corrupção do homem chegou a esse ponto, Deus não teve mais paciência. O que a substituiria? A vinda da ira de Deus e da punição de Deus. Essa não foi uma revelação parcial do caráter de Deus? Nesta era atual, existe algum homem justo aos olhos de Deus? Existe algum homem perfeito aos olhos de Deus? Será esta uma era em que o comportamento de toda carne na terra está corrompido aos olhos de Deus? Hoje em dia, nesta era, não estão todas as pessoas de carne — tirando aquelas que Deus quer tornar completas, e aquelas que conseguem seguir a Deus e aceitar Sua salvação — desafiando o limite da paciência de Deus? Tudo que acontece perto de vocês — o que vocês veem com seus olhos e ouvem com seus ouvidos e vivenciam pessoalmente todos os dias, neste mundo — não está tudo cheio de violência? Aos olhos de Deus, tal mundo, tal era não deveriam acabar? Embora o pano de fundo da era atual seja completamente diferente do pano de fundo da época de Noé, os sentimentos e a ira que Deus tem em relação à corrupção do homem permanecem exatamente os mesmos. Deus é capaz de ser paciente por causa de Sua obra, mas sob essas circunstâncias e condições, aos olhos de Deus, este mundo deveria ter sido destruído há muito tempo. As circunstâncias estão muito além do que eram quando o mundo foi destruído pelo dilúvio.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus I’ em “A Palavra manifesta em carne”

Reveja o tempo em que Noé construiu a arca: a humanidade era profundamente corrupta, as pessoas tinham se afastado da bênção de Deus, não estavam mais sob o cuidado de Deus e tinha perdido Suas promessas. Viviam na escuridão, sem a luz de Deus. Assim, tornaram-se desregradas por natureza, abandonando-se a uma depravação repugnante. Tais pessoas não podiam mais receber a promessa de Deus; eram ineptas para testemunhar a face de Deus e ouvir Sua voz, pois haviam abandonado Deus, deixado de lado tudo que Deus lhes concedera, e haviam esquecido os ensinamentos de Deus. O coração deles afastava-se cada vez mais de Deus e, à medida que isso acontecia, eles se entregavam a uma depravação que excedia toda a razão e a humanidade, tornando-se progressivamente malignos. Dessa forma, aproximaram-se ainda mais da morte e desabaram sob a ira e a punição de Deus. Apenas Noé adorava a Deus e evitava o mal, por isso foi capaz de ouvir a voz de Deus, de ouvir Suas instruções. Noé construiu a arca seguindo as instruções da palavra de Deus e reuniu todas as espécies de criaturas vivas. E, dessa maneira, estando tudo preparado, Deus fez desabar Sua destruição sobre o mundo. Apenas Noé e os sete outros membros de sua família sobreviveram à destruição, pois Noé adorava Jeová e evitava o mal.

Extraído de ‘Deus preside o destino de toda a humanidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Na época de Noé, os homens comiam e bebiam, se casavam e se davam em casamento a tal ponto que isso se tornou insuportável para Deus testemunhar, então Ele fez descer um grande dilúvio para destruir a humanidade, poupando somente as oito pessoas da família de Noé e todos os tipos de pássaros e animais. Nos últimos dias, porém, serão poupados por Deus todos aqueles que forem leais a Ele até o fim. Embora ambas as eras tenham sido épocas de grande corrupção insuportável para Deus testemunhar e embora a humanidade em ambas as eras se tornasse tão corrupta a ponto de negar que Deus era seu Senhor, Deus só destruiu o povo na época de Noé. A humanidade nas duas eras causou grande tristeza a Deus, mas Ele se manteve paciente com os homens dos últimos dias até agora. Por quê? Vocês nunca se perguntaram por quê? Se vocês verdadeiramente não sabem, então deixem-Me dizer-lhes. A razão por que Deus consegue conceder graça aos homens nos últimos dias não é por serem menos corruptos do que as pessoas na época de Noé, nem por terem mostrado arrependimento a Deus e, menos ainda, porque a tecnologia nos últimos dias seja tão avançada que Deus não tenha a determinação para destruir os homens. Antes, é porque Deus tem uma obra a realizar em um grupo de pessoas nos últimos dias e porque Deus deseja fazer esta obra Ele Mesmo, em Sua encarnação. Além disso, Ele deseja escolher uma parte desse grupo para que se torne objetos de Sua salvação e o fruto de Seu plano de gerenciamento e levar essas pessoas para a próxima era.

Extraído de ‘Você sabia? Deus fez uma grande coisa entre os homens’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando a humanidade estava cheia de corrupção e seriamente desobediente a Deus, Ele teve de destruir essa humanidade, por causa de Seu caráter e Sua essência, e de acordo com Seus princípios. Mas, por causa da essência de Deus, mesmo assim Ele teve pena da humanidade e até quis usar várias maneiras de redimir a humanidade para que ela pudesse continuar a viver. Em vez disso, o homem se opôs a Deus, continuou a desobedecer a Ele e se recusou a aceitar Sua salvação, isto é, recusou-se a aceitar Suas boas intenções. Não importava como Deus o chamasse, o lembrasse, o suprisse, o ajudasse ou o tolerasse, o homem não compreendia nem apreciava, nem prestava atenção. Em Sua dor, Deus ainda não Se esquecia de dar ao homem Sua máxima tolerância, esperando que o homem voltasse. Depois de chegar ao Seu limite, Ele fez o que tinha de fazer sem hesitação alguma. Em outras palavras, houve um período específico de tempo e um processo desde o momento em que Deus planejou destruir a humanidade até o início oficial de Sua obra, ao destruir a humanidade. Esse processo existiu com o propósito de capacitar o homem a voltar, e foi a última chance que Deus deu ao homem. Então, o que Deus fez nesse período antes de destruir a humanidade? Deus executou uma quantidade significativa da obra de lembrar e exortar. Não importa quanta dor e tristeza havia no coração de Deus, Ele continuou exercendo Seu cuidado, Sua preocupação e Sua abundante misericórdia para com a humanidade.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus I’ em “A Palavra manifesta em carne”

Há um limite para a paciência de Deus em relação à corrupção, imundície e violência do homem. Quando atingir esse limite, Ele não será mais paciente e, em vez disso, começará Seu novo gerenciamento e novo plano, começará a fazer o que tem de fazer, revelar Seus atos e o outro lado de Seu caráter. Esse gesto não é para demonstrar que Ele nunca deve ser ofendido pelo homem ou que está cheio de autoridade e ira, e não é para mostrar que Ele pode destruir a humanidade. É que Seu caráter e Sua essência santa já não podem permitir, já não têm paciência para aceitar que esse tipo de humanidade viva diante Dele, que viva sob Seu domínio. Ou seja, quando toda a humanidade estiver contra Ele, quando não houver ninguém que Ele possa salvar em toda a terra, Ele não terá mais paciência para tal humanidade e, sem qualquer receio, realizará Seu plano — destruir esse tipo de humanidade. Esse ato de Deus é determinado por Seu caráter. Essa é uma consequência necessária e uma consequência que todo ser criado sob o domínio de Deus deve suportar.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus I’ em “A Palavra manifesta em carne”

O tratamento de Deus de toda a humanidade, tola e ignorante como é a humanidade, se baseia principalmente na misericórdia e na tolerância. Sua ira, por outro lado, é mantida oculta pela vasta maioria do tempo e na vasta maioria dos eventos e ela é desconhecida para o homem. Como resultado, é difícil para o homem ver Deus expressar a Sua ira e também é difícil entender a Sua ira. Assim sendo, o homem faz pouco da ira de Deus. Quando o homem enfrentar a obra e o passo finais de Deus de tolerância e perdão ao homem — isto é, quando a ocorrência final da misericórdia de Deus e Seu aviso final vierem sobre a humanidade —, se as pessoas ainda usarem os mesmos métodos para se opor a Deus e não fizerem qualquer esforço para se arrepender, corrigir seus caminhos e aceitar a Sua misericórdia, então Deus não concederá mais a Sua tolerância e paciência a elas. Pelo contrário, Deus retirará a Sua misericórdia nesse momento. Depois disso, Ele só enviará a Sua ira. Ele pode expressar a Sua ira de diferentes maneiras, assim como Ele pode usar diferentes métodos para punir e destruir pessoas.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus lamenta o futuro da humanidade, Ele sofre por sua queda, padece que a humanidade marche, passo a passo, para a decadência e à senda sem retorno. Uma humanidade que partiu o coração de Deus e renunciou a Ele para buscar o Maligno: alguém já pensou no rumo que uma humanidade como esta poderia seguir? É precisamente por essa razão que ninguém sente a ira de Deus, que ninguém busca uma forma de agradar a Deus nem tenta se aproximar de Deus, e, além disso, que ninguém busca compreender a tristeza e a dor de Deus. Mesmo após ouvir a voz de Deus, o homem continua em sua própria senda, persiste em se desviar de Deus, evitando a graça e o cuidado de Deus, rejeitando a verdade de Deus e preferindo se vender para Satanás, o inimigo de Deus. E quem foi que pensou — caso o homem persista em sua teimosia — em como Deus agirá em relação a esse homem que O dispensou sem sequer um olhar para trás? Ninguém sabe que a razão para os repetidos avisos e exortações de Deus são porque Ele preparou em Suas mãos uma calamidade como nunca houve, que será insuportável para a carne e a alma do homem. Essa calamidade não é meramente uma punição da carne, mas também da alma. Você deve saber disto: quando o plano de Deus fracassar, quando Seus avisos e exortações não gerarem resposta, que tipo de ira Ele liberará? Será como nada jamais experimentado ou ouvido por qualquer ser criado. E, então, digo que essa calamidade é sem precedentes, que nunca mais se repetirá. Pois o plano de Deus é criar a humanidade apenas esta vez, salvar a humanidade apenas esta vez. Esta é a primeira vez, e é também a última.

Extraído de ‘Deus é a fonte da vida do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.
Conecte-se conosco no Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo Relacionado