Como Deus encerra a era sombria do império de Satanás nos últimos dias

Quando todas as pessoas tiverem sido completadas e todas as nações da terra se tornarem o reino de Cristo, então será o tempo em que os sete trovões soarão. O tempo presente é um passo adiante na direção desse estágio, o ataque foi liberado para o tempo vindouro. Esse é o plano de Deus — e no futuro próximo será realizado. No entanto, Deus já realizou tudo que declarou. Assim, fica claro que as nações da terra não passam de castelos de areia, estremecendo quando a maré alta se aproxima: o último dia é iminente e o grande dragão vermelho tombará sob a palavra de Deus. Para garantir que o plano de Deus seja executado com sucesso, os anjos do céu desceram sobre a terra, fazendo o melhor possível para satisfazer a Deus. O Próprio Deus encarnado tomou posição no campo de batalha para guerrear contra o inimigo. Seja onde for que a encarnação apareça, o inimigo é exterminado naquele lugar. A China será a primeira a ser aniquilada, ela será devastada pela mão de Deus. Deus absolutamente não terá piedade ali. A prova do colapso progressivo do grande dragão vermelho pode ser vista no amadurecimento contínuo do povo; isso é óbvio e visível para qualquer pessoa. O amadurecimento do povo é um sinal do fim do inimigo. Isso é parte de uma explicação do que se entende por “competir com ele”.

Extraído de ‘Capítulo 10’ das Interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Tudo será efetuado pelas Minhas palavras; ninguém pode partilhar e ninguém pode fazer a obra que Eu realizarei. Eu limparei o ar de todos os países e erradicarei todo o vestígio dos demônios na terra. Eu já comecei, e darei início à primeira etapa da Minha obra de castigo no lugar da morada do grande dragão vermelho. Então pode ser visto que Meu castigo recaiu sobre o universo inteiro e que o grande dragão vermelho e toda sorte de espíritos impuros serão impotentes para escapar do Meu castigo porque Eu enxergo todos os países. Quando Minha obra na terra estiver completa, isto é, quando a era do julgamento tiver chegado ao fim, castigarei formalmente o grande dragão vermelho. Meu povo certamente verá o justo castigo que aplicarei ao grande dragão vermelho, certamente derramará seu louvor por causa da Minha justiça e certamente exaltará para sempre Meu santo nome por causa da Minha justiça. Portanto, vocês cumprirão formalmente seu dever e Me louvarão formalmente por todas as terras, para todo o sempre!

Quando a era do julgamento chegar ao seu auge, não Me apressarei para concluir Minha obra, mas integrarei nela a evidência da era do castigo e permitirei que essa evidência seja vista por todo o Meu povo; disso brotará um fruto maior. Essa evidência é o meio com o qual Eu castigo o grande dragão vermelho e levarei Meu povo a contemplá-lo com os próprios olhos, de modo que conhecerão mais do Meu caráter. A época em que Meu povo Me desfrutará será quando o grande dragão vermelho for castigado. Fazer com que o povo do grande dragão vermelho levante-se e se revolte contra isso é o Meu plano e isso é o método pelo qual Eu aperfeiçoo Meu povo; isso é uma ótima oportunidade para todo Meu povo crescer na vida. […] Hoje, Eu avanço com o homem rumo à era do castigo, seguindo adiante lado a lado com ele. Estou realizando Minha obra, quer dizer, Eu baixo Meu bastão entre os homens e ele cai sobre aquilo que é rebelde no homem. Aos olhos do homem, Meu bastão parece ter poderes especiais: ele recai sobre todos os que são Meus inimigos e não os poupa facilmente; entre todos os que se opõem a Mim, o bastão exerce a função que lhe é inerente; todos aqueles que estão nas Minhas mãos cumprem seu dever de acordo com a Minha intenção e nunca desafiaram Meus desejos nem mudaram a substância deles. Disso resulta que, as águas rugirão, as montanhas serão derrubadas, os grandes rios se desintegrarão, o homem será sempre entregue à mudança, o brilho do sol enfraquecerá, a lua escurecerá, o homem não terá mais dias em que viverá em paz, não haverá mais tempos de tranquilidade sobre a terra, os céus nunca mais permanecerão calmos e quietos e não durarão mais. Todas as coisas serão renovadas e recuperarão sua aparência original. Todas as famílias da terra serão dilaceradas, e todas as nações sobre a terra serão despedaçadas; serão passados os dias da reunião entre maridos e mulheres, filhos e mães não mais se encontrarão, nunca mais haverá o encontro de pais e filhas. Tudo o que costumava haver na terra será esmagado por Mim.

Extraído de ‘Capítulo 28’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Em Sua obra final de concluir a era, o caráter de Deus é o de castigo e julgamento, o qual revela tudo que é injusto, julga publicamente todas as pessoas e aperfeiçoa as que O amam de verdade. Só um caráter como esse pode levar a era a um fim. Os últimos dias já chegaram. Todas as coisas serão separadas segundo sua espécie e divididas em categorias diferentes com base em sua natureza. Esse é o momento em que Deus revela o desfecho e o destino das pessoas. Se as pessoas não passarem por castigo e julgamento, não haverá como revelar a desobediência e a injustiça delas. Só através do castigo e do julgamento é que o fim de todas as coisas pode ser revelado. O homem só mostra quem realmente é quando é castigado e julgado. O mal deve ser colocado com o mal, o bom com o bom, e as pessoas serão separadas de acordo com a sua espécie. Através do castigo e do julgamento, o fim de todas as coisas será revelado, de modo que o mal será punido e o bem será recompensado, e todas as pessoas se tornarão submissas sob o domínio de Deus. Toda a obra deve ser realizada através de castigo e julgamento justos. Como a corrupção humana atingiu o ápice e a desobediência tem sido grave demais, só o caráter justo de Deus, que é principalmente o de castigo e julgamento e revelado durante os últimos dias, pode transformar e completar o homem plenamente. Só esse caráter pode expor o mal e dessa forma punir severamente todos os injustos. Portanto, um caráter como esse é imbuído da significância da era, e a revelação e a exibição de Seu caráter se dão por causa da obra de cada nova era. Deus não revela Seu caráter de forma arbitrária e sem significado. Se, quando o fim do homem é revelado durante os últimos dias, Deus ainda lhe conceder compaixão e amor inesgotáveis, se Ele ainda amar o homem, se não o sujeitar a um julgamento justo, mas lhe demonstrar tolerância, paciência e perdão, se Ele ainda perdoar não importando que pecados graves o homem comete, sem qualquer julgamento justo: quando, então, haveria algum dia um fim para todo o gerenciamento de Deus? Quando um caráter como esse seria capaz de levar a humanidade ao destino certo? Considere, por exemplo, um juiz sempre amoroso, bondoso e gentil. Ele ama as pessoas sem considerar os crimes que cometeram, é amoroso e tolerante seja com quem for. Quando esse juiz será capaz de chegar a um veredicto justo? Durante os últimos dias, só o julgamento justo pode separar o homem e trazê-lo para um novo reino. Dessa forma, toda a era é levada a um fim através do justo caráter de Deus de julgar e castigar.

Extraído de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus criou os humanos e os colocou sobre a terra, e, desde então, Ele os conduziu. Depois, Ele os salvou e serviu como oferta pelo pecado para a humanidade. No final, Ele ainda deve conquistar a humanidade, salvar os humanos inteiramente e restaurá-los à sua imagem original. Essa é a obra à qual Ele vem se dedicando desde o início — restaurando a humanidade à sua imagem e semelhança original. Deus estabelecerá Seu reino e restaurará a semelhança original dos seres humanos, o que significa que Deus restaurará Sua autoridade sobre a terra e sobre toda a criação. A humanidade perdeu seu coração temente a Deus e também a função incumbente às criaturas de Deus após ter sido corrompida por Satanás, tornando-se assim um inimigo desobediente a Deus. Então a humanidade viveu sob o império de Satanás e seguiu suas ordens; assim, Deus não teve como operar entre Suas criaturas e se tornou ainda mais incapaz de ganhar sua reverência temerosa. Os humanos foram criados por Deus e deveriam adorá-Lo, mas, na realidade, eles deram as costas a Ele e, no lugar Dele, adoraram Satanás. Satanás se tornou o ídolo no coração deles. Assim, Deus perdeu Sua posição em seu coração, o que quer dizer que Ele perdeu o significado por trás de Sua criação da humanidade. Portanto, a fim de restaurar o significado por trás de Sua criação da humanidade, Ele deve restaurar sua imagem original e livrar a humanidade de seus caracteres corruptos. Para recuperar os humanos, de Satanás, Ele deve salvá-los do pecado. Somente dessa maneira Deus pode, aos poucos, restaurar sua semelhança e função original e, enfim, restaurar Seu reino. A destruição final daqueles filhos da desobediência também será levada a cabo a fim de permitir que os humanos adorem a Deus e vivam na terra de maneira melhor. Como Deus criou os humanos, Ele fará com que eles O adorem; Como Ele deseja restaurar a função original da humanidade, Ele a restaurará completamente e sem nenhuma adulteração. Restaurar Sua autoridade significa fazer os humanos adorarem e se submeterem a Ele; significa que Ele fará os humanos viverem por causa Dele e fará Seus inimigos perecerem como resultado de Sua autoridade. Isso significa que Ele fará com que tudo Dele persista entre os humanos sem resistência de ninguém. O reino que Deus deseja estabelecer é o Seu próprio reino. A humanidade que Ele deseja é uma humanidade que O adorará, que se submeterá completamente a Ele e manifeste a Sua glória. Se Deus não salvar a humanidade corrupta, então o significado por trás de Sua criação da humanidade nadasse perderá; Ele não terá mais autoridade entre os humanos, e Seu reino não será mais capaz de existir na terra. Se Deus não destruir aqueles inimigos que são desobedientes a Ele, Ele não será capaz de obter Sua glória completa, nem será capaz de estabelecer Seu reino na terra. Esses serão os marcos da conclusão de Sua obra e de Sua grande realização: destruir totalmente aqueles dentre a humanidade que são desobedientes a Ele e levar para o descanso aqueles que foram completados. Quando os humanos tiverem sido restaurados à sua semelhança original e quando a humanidade puder cumprir com seus respectivos deveres, manter seu lugar correto e obedecer a todos os arranjos de Deus, Deus terá obtido um grupo de pessoas na terra que O adora, e Ele também terá estabelecido um reino na terra que O adora. Ele terá vitória eterna na terra, e todos aqueles que se opõem a Ele perecerão por toda a eternidade. Isso restaurará Sua intenção original ao criar a humanidade; isso restaurará Sua intenção ao criar todas as coisas, e isso também restaurará Sua autoridade sobre a terra, entre todas as coisas e entre Seus inimigos. Esses serão os símbolos de Sua vitória total. Daí em diante, a humanidade entrará no descanso e iniciará uma vida que está na trilha certa. Deus também entrará em eterno descanso com a humanidade e iniciará uma vida eterna compartilhada por Ele Mesmos e os humanos. A imundície e a desobediência na terra terão desaparecido, e todos os lamentos terão se dissipado, e tudo neste mundo que se opõe a Deus terá deixado de existir. Somente Deus e aquelas pessoas para as quais Ele trouxe salvação permanecerão; somente Sua criação permanecerá.

Extraído de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”

Todas as formas de desastres acontecerão, uma após outra; todas as nações e todos os lugares experimentarão calamidades: pragas, fome, inundações, seca e terremotos estão por toda parte. Esses desastres não estão acontecendo em um ou dois lugares apenas, nem acabarão em um ou dois dias; mas, em vez disso, se expandirão por uma área cada vez maior e se tornarão cada vez mais severos. Durante esse tempo, pragas de todo tipo de inseto surgirão, uma após outra, e o fenômeno do canibalismo ocorrerá em todo lugar. Esse é o Meu julgamento sobre todas as nações e todos os povos.

Extraído de ‘Capítulo 65’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

Pode-se dizer que todas as declarações de hoje profetizam questões futuras; essas declarações são como Deus faz arranjos para a próxima etapa de Sua obra. Deus já quase concluiu Sua obra nas pessoas da igreja e, depois, Ele aparecerá diante de todas as pessoas com fúria. Como Deus diz: “Eu farei com que as pessoas na terra reconheçam os Meus feitos, e Meus feitos serão provados diante do ‘assento do julgamento’, de modo que possam ser reconhecidos entre as pessoas por toda a terra, que irão todas submeter”. Vocês viram alguma coisa nessas palavras? Nelas consta o sumário da próxima parte da obra de Deus. Em primeiro lugar, Deus fará com que todos os cães de guarda que detêm poder político sejam sinceramente convencidos e Ele fará com que se retirem do palco da história por vontade própria, para nunca mais lutar por status e nunca mais se envolverem em esquemas e intrigas. Essa obra precisa ser executada por meio de Deus graças ao surgimento de vários desastres na terra. Porém, não é, de modo algum, o caso de que Deus vá aparecer. Nesse tempo, a nação do grande dragão vermelho ainda será uma terra de imundície, e, portanto, Deus não aparecerá, mas emergirá meramente por meio do castigo. Esse é o caráter justo de Deus, do qual ninguém pode escapar. Durante esse tempo, todos os que habitam a nação do grande dragão vermelho sofrerão calamidade, que naturalmente também incluirá o reino na terra (a igreja). Esse é justamente o tempo em que os fatos virão à tona e, assim, isso será experimentado por todas as pessoas e nenhuma poderá escapar. Isso foi predestinado por Deus. É precisamente por causa dessa etapa da obra que Deus diz: “Agora é a hora de realizar planos grandiosos”. Porque, no futuro, não haverá igreja na terra, e, devido ao advento da catástrofe, as pessoas só conseguirão pensar naquilo que está diante delas e negligenciarão tudo o mais, e será difícil para elas desfrutar Deus em meio à catástrofe. Em consequência, as pessoas são chamadas a amar a Deus de todo o coração durante este tempo maravilhoso, de modo que não percam a chance. Quando esse fato passar, Deus terá derrotado por completo o grande dragão vermelho e, em consequência, o trabalho de testemunho do povo de Deus terá chegado ao fim; depois disso, Deus começará a próxima etapa da obra, devastando o país do grande dragão vermelho e, por fim, pregando as pessoas em todo o universo de cabeça para baixo na cruz para, em seguida, aniquilar toda a humanidade — essas são as etapas futuras da obra de Deus.

Extraído de ‘Capítulo 42’ das Interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Quando Deus liberar a Sua grande ira, o mundo inteiro vai experimentar todos os tipos de desastres como consequência, como a explosão de um vulcão. Estando no alto do céu, pode-se ver que na terra todos os tipos de calamidade se aproximam de toda a humanidade, mais próximo a cada dia. Olhando do alto, a terra apresenta uma diversidade de cenas como aquelas que antecedem um terremoto. O fogo líquido jorra desimpedido, a lava flui livremente, as montanhas se movem e uma luz fria cintila por toda parte. O mundo inteiro afundou no fogo. Essa é a cena de Deus liberando a Sua ira e é a hora do Seu julgamento. Todos os que são de carne e osso serão incapazes de escapar. Assim, as guerras entre países e os conflitos entre pessoas não serão necessários para destruir o mundo inteiro; em vez disso, o mundo “desfrutará de si mesmo conscientemente” no berço do castigo de Deus. Ninguém será capaz de escapar; todas as pessoas passarão por esse sofrimento, uma a uma. Depois disso, o universo inteiro mais uma vez vai brilhar com santo esplendor e toda a humanidade começará mais uma vez uma vida nova. E Deus estará descansando acima do universo e abençoará toda a humanidade a cada dia.

Extraído de ‘Capítulo 18’ das Interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Toda a humanidade anseia por ver Meu rosto, mas, quando Eu desço em pessoa sobre a terra, são todos adversos à Minha chegada, e todos banem a chegada da luz, como se Eu fosse o inimigo do homem no céu. O homem Me recebe com um brilho defensivo nos olhos e permanece em alerta constante, profundamente temeroso de que Eu possa ter outros planos para ele. Por Me considerarem um amigo pouco conhecido, os seres humanos acham que Eu abrigo a intenção de matá-los indiscriminadamente. Aos olhos do homem, Eu sou um antagonista fatal. Tendo experimentado o Meu calor em meio à calamidade, o homem, mesmo assim, permanece inconsciente do Meu amor e ainda está empenhado em Me evitar e Me desafiar. Longe de tirar proveito de sua condição para agir contra ele, Eu envolvo o homem no calor do abraço, encho sua boca com doçura e coloco a comida necessária em seu estômago. Mas, quando a Minha ira colérica sacudir as montanhas e os rios, não lhe concederei mais, por conta da covardia humana, essas diversas formas de socorro. Nesse momento, Me tornarei furioso, recusando a todas as coisas vivas uma chance de se arrepender e, abandonando Minhas esperanças para o homem, aplicarei a retribuição que ele tanto merece. Nesse momento, trovão e relâmpago reluzem e rugem, como as ondas do oceano se encrespando em fúria, como dezenas de milhares de montanhas desabando. Por sua rebeldia, o homem é abatido pelo trovão e pelo relâmpago, e outras criaturas são exterminadas pelas explosões de trovões e relâmpagos, e o universo inteiro desce abruptamente ao caos e a criação é incapaz de recuperar o sopro primordial da vida. A miríade de hostes da humanidade não pode escapar do rugido do trovão; em meio ao espocar dos relâmpagos, os seres humanos, hordas em cima de hordas, desabam no fluxo rápido, para serem varridos pelas torrentes que despencam em cascatas das montanhas. De repente, o mundo “de homens” converge para o lugar do “destino” do homem. Corpos flutuam na superfície do oceano. Toda a humanidade se afasta de Mim por causa da Minha ira, pois o homem pecou contra a essência do Meu Espírito e sua rebelião Me ofendeu. Mas, nos lugares onde não há água, outros homens ainda desfrutam, entre risos e canções, das promessas que lhes concedi.

Extraído de ‘Capítulo 17’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Quando todas as nações e todos os povos do mundo voltarem e se apresentarem diante do Meu trono, Eu então tomarei toda a abundância do que há no céu e a conferirei ao mundo humano, de modo que, graças a Mim, ele ficará repleto de inigualável abundância. Mas enquanto o velho mundo continuar existindo, Eu lançarei Minha raiva sobre suas nações, promulgando abertamente os Meus decretos administrativos por todo o universo, e enviando castigo sobre quem quer que os viole:

Quando Eu volto a Minha face ao universo para falar, toda a humanidade ouve a Minha voz e então vê todas as obras que Eu realizei por todo o universo. Aqueles que forem contrários à Minha vontade, isto é, que se opõem a Mim com os feitos do homem, cairão sob o Meu castigo. Eu tomarei as numerosas estrelas dos céus e as farei de novo e, graças a Mim, o sol e a lua serão renovados — os céus não serão mais como eram; as miríades de coisas na terra serão renovadas. Tudo se tornará completo mediante Minhas palavras. As muitas nações do universo serão redivididas e substituídas pelo Meu reino, de modo que as nações sobre a terra desaparecerão para sempre e tudo se tornará um reino que Me adora; todas as nações da terra serão destruídas e deixarão de existir. Dos seres humanos do universo, todos aqueles que pertencem ao diabo serão exterminados; todos os que adoram Satanás serão abatidos pelo Meu fogo ardente — isto é, exceto aqueles que agora estão na corrente, o resto será transformado em cinzas. Quando Eu castigar os muitos povos, aqueles que estiverem no mundo religioso, em extensões diferentes, voltarão para o Meu reino, conquistados por Minhas obras, porque terão visto o advento do Santo vindo numa nuvem branca. Toda a humanidade seguirá a própria espécie e receberá castigos que variam conforme suas ações. Aqueles que se levantaram contra Mim irão todos perecer; quanto àqueles cujos feitos na terra não Me envolveram, por causa da maneira como se absolveram, continuarão a existir na terra sob a governança dos Meus filhos e do Meu povo. Eu Me revelarei à miríade de povos e à miríade de nações, ressoando com Minha própria voz sobre a terra, proclamando a completude da Minha grande obra, para que toda humanidade veja com os próprios olhos.

Extraído de ‘Capítulo 26’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Conteúdo Relacionado

  • Como se sabe que Cristo é a verdade, o caminho e a vida

    A primeira encarnação foi para redimir o homem do pecado, para redimi-lo por meio do corpo de carne de Jesus, isto é, Ele salvou o homem da cruz, mas o caráter satânico corrupto ainda permaneceu dentro do homem. A segunda encarnação não é mais para servir como uma oferta pelo pecado, mas, em vez disso, salvar totalmente aqueles que foram redimidos do pecado. Isso é feito de modo que aqueles que são perdoados possam ser libertos de seus pecados e ser completamente limpos, e por alcançar um caráter transformado, libertar-se da influência das trevas de Satanás e retornar para diante do trono de Deus. Só dessa maneira o homem pode ser plenamente santificado.

  • Por que é necessário experimentar a obra de julgamento de Deus nos últimos dias para ser capaz de alcançar conhecimento de Deus

    O homem reconhece que o Deus que ele buscou no passado é vago e sobrenatural. O que pode alcançar esse efeito não é a liderança direta do Espírito, muito menos os ensinamentos de certo indivíduo, mas o Deus encarnado. Os conceitos do homem são descobertos quando o Deus encarnado realiza Sua obra, porque a normalidade e a realidade do Deus encarnado são a antítese do Deus vago e sobrenatural na imaginação do homem. Os conceitos originais do homem somente podem ser revelados por meio de seus contrastes ao Deus encarnado. Sem a comparação do Deus encarnado, os conceitos do homem não poderiam ser revelados, em outras palavras, sem o contraste da realidade as coisas vagas não poderiam ser reveladas. Ninguém é capaz de usar palavras para fazer essa obra e ninguém é capaz de enunciar essa obra usando palavras.

  • O que são a encarnação e sua essência

    “Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. […] Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem.” Quando esse dia chegar, o Próprio Filho do homem não saberá. O Filho do homem se refere à carne encarnada de Deus, uma pessoa normal e comum. Nem mesmo o Próprio Filho do homem sabe, então como você pode saber?

  • Por que se diz que a humanidade corrupta está mais necessitada da salvação do Deus encarnado

    O Deus encarnado é chamado de Cristo e Cristo é a carne vestida pelo Espírito de Deus. Essa carne é diferente de qualquer homem que é da carne. Essa diferença existe porque Cristo não é de carne e sangue, mas é a encarnação do Espírito. Ele tem tanto uma humanidade normal como uma divindade completa. Sua divindade não é possuída por nenhum homem. Sua humanidade normal sustenta todas as Suas atividades normais na carne, enquanto Sua divindade realiza a obra do Próprio Deus. Seja Sua humanidade ou divindade, ambas se submetem à vontade do Pai celestial. A substância de Cristo é o Espírito, isto é, a divindade. Portanto, Sua substância é a do Próprio Deus, essa substância não interromperá Sua própria obra e Ele não poderia fazer qualquer coisa que destrua Sua própria obra, nem jamais pronunciaria palavras que fossem contra Sua própria vontade.