Através da grande tribulação venho colhendo grandes benefícios

Rongguang Cidade de Zhengzhou, Privíncia de Henan

Depois que comecei a seguir Deus Todo-Poderoso, fui aprisionada porque acreditava em Deus. Naquele momento eu era uma recém-convertida, Ele tinha me dado forças para que eu pudesse me manter firme em meu testemunho. Porém, eu acreditava erroneamente que eu tinha estatura; achava que tinha uma grande quantidade de fé, amor e lealdade a Ele, portanto, eu não prestava atenção suficiente em comer e beber as palavras de justiça e castigo de Deus. Embora eu lesse, comparava a palavra na qual Deus expunha o homem, aplicando-as a outras pessoas e me excluía das palavras da justiça de Deus. Eu só estava disposta a ler sobre os mistérios e as profecias que Deus revelava e também as palavras referentes às bênçãos; estas eram as palavras nas quais eu estava mais interessada. Li as palavras de Deus: “Com base em suas diferentes funções e testemunhos, os vitoriosos no reino servirão como sacerdotes ou seguidores, e todos os que forem vitoriosos em meio à tribulação se tornarão o corpo sacerdotal no reino. […] No corpo sacerdotal haverá sumos sacerdotes e sacerdotes, e os demais serão os filhos e o povo de Deus. Tudo isso será determinado pelo testemunho que derem de Deus durante a tribulação; não são títulos conferidos por capricho” (de ‘A obra de Deus e a prática do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). “O período da tribulação não será prolongado em demasianão durará nem um ano. Se durasse um ano, atrasaria a próxima etapa da obra, e a estatura das pessoas seria inadequada. Se fosse demasiado longo, elas não seriam capazes de resistir a elasua estatura tem limitações” (de ‘Como você deve trilhar o último trecho da senda’ em “A Palavra manifesta em carne”). Eu pensava: a posição no reino será determinada dependendo de quanto testificamos durante a tribulação; estes testemunhos poderiam influenciar o destino das pessoas. Quando a tribulação caísse sobre mim, eu só teria que cerrar os dentes e me esforçar o suficiente e poderia oferecer um testemunho maravilhoso. Dessa forma obteria grandes bênçãos; além disso, a tribulação não duraria muito tempo — seria menos de um ano. Não importa o que acontecesse, eu poderia suportar aquele período de dificuldades. Enquanto era dominada por pensamentos sobre como obter as bênçãos, tomei a decisão de me preparar para a batalha. Pensava que ao me apoiar na minha própria “fé” e “vontade”, eu poderia ser uma vencedora na tribulação.

A obra de Deus para salvar as pessoas é tão maravilhosa e sábia. Em 1966, todos nós entramos em grande tribulação através dos planos de Deus. Mas quando a tribulação caiu sobre nós, ninguém estava atento. Tudo aconteceu tão naturalmente que minha verdadeira identidade e triste atitude oportunista foram desmascaradas durante a tribulação.

Em junho e julho de 1996 eu estava em outra parte do país cumprindo minha tarefa de escrever. Certo dia, o líder da área chegou e nos disse que a situação atual não era muito boa e que a irmã fulana de tal tinha sido aprisionada pelo grande dragão vermelho. Quando ouvimos aquilo, oramos pela irmã, mas não sabíamos muito mais, porque tudo que sabíamos é que era uma ocorrência comum as pessoas serem aprisionadas por sua fé em Deus na China, e era assim que esse país perseguia a Deus. Mas, não durou muito até que ouvimos que muitos outros irmãos tinham sido presos. Depois de poucos dias, ouvimos que cerca de uma dúzia de irmãos foram presos e muitos crentes conhecidos que serviam como líderes na família de Deus estavam secretamente na lista dos mais procurados. Também estavam oferecendo recompensas para quem os prendesse. Os líderes locais também estavam na lista negra do grande dragão vermelho. Percebi que as coisas não estavam indo bem: parecia que o grande dragão vermelho estava tentando destruir os crentes de uma vez só. Sentimos o terror na atmosfera que nos envolvia; não sabíamos o que fazer naquele tipo de situação; queríamos entrar em contato com o alto e pedir orientação, mas não conseguíamos contato. Mais tarde, descobrimos que a tribulação tinha começado um mês antes. Porém, naquela época estávamos dormentes no espírito e não ousávamos adivinhar nem definir a obra de Deus. Portanto, não sabíamos que aquilo era a grande tribulação. Tudo o que podíamos sentir era a mão escura do grande dragão vermelho nos pressionando e não podíamos progredir em nosso trabalho por razões obvias. Ao encarar esse tipo de flagelo, aos poucos nos demos conta de que o trabalho tinha sido obstruído pelas mãos de Deus; Ele estava nos guiando a parar o trabalho e a nos escondermos e não perdermos tempo em retornar a nossa terra natal. Dessa forma estaríamos mais seguros. Consequentemente, fomos forçados a retornar à nossa terra natal.

Eu tinha chegado a minha casa havia só uma semana quando uma irmã chegou e me trouxe uma carta que dizia que um irmão da nossa igreja havia sido preso e que eu precisava sair de casa imediatamente. Naquele momento eu estava como um cervo diante dos faróis de um carro; não tinha nenhuma fé e só tinha um pensamento em meu coração: esconder-me depressa e não permitir que o grande dragão vermelho me capturasse; o grande dragão vermelho é deplorável e cruel demais, os métodos que ele utiliza para assolar os crentes são brutais. Se eu caísse nas mãos do demônio, as consequências seriam inimagináveis. Logo depois, uma irmã me levou para as montanhas para cozinhar para mineiros. Fiquei lá com duas irmãs e aproveitamos os momentos quando ninguém estava por perto para comer e beber as palavras de Deus, compartilhar e cantar hinos. Como tínhamos um suprimento das palavras de Deus, cada dia era muito enriquecedor. Porém, em menos de um mês a polícia chegou à área e não tínhamos escolha a não ser sair rapidamente. Depois disso, fui trabalhar em outro restaurante. Todas as pessoas com quem entrei em contato eram descrentes e eu não tinha nada em comum com elas; além disso, eu não tinha a palavra de Deus naquele tipo de ambiente e não tinha ninguém para ter comunhão, até que se tornou difícil para mim para até mesmo oferecer uma oração apropriada. Senti-me solitária e desolada em meu coração e cheguei ao ponto de começar a reclamar. Eu até queria trair a Deus: “Crer em Deus não é fácil e eu estou no meu limite o dia inteiro; estou vagando em um mundo que não tem justiça; até quando isso vai durar? Se eu não acreditasse em Deus, não seria maravilhoso viver uma vida fácil e estável como os descrentes?” Embora em meu coração eu me sentisse dessa forma, tinha medo e não ousava me afastar de Deus; também sentia que não podia me afastar de Deus e a ideia de deixa-Lo me causava dor. Como no passado eu não amava ler as palavras de Deus, não buscava a verdade e só cumpria meus deveres para obter as bênçãos, então, a partir do momento que eu deixei os livros das palavras de Deus, meu coração não estava marcado com a linha de Suas palavras. Sem as palavras de Deus para me apoiar, eu era como uma tola que perdeu o juízo. Eu não sabia o que fazer comigo mesma ou o que buscar. Eu lutava desesperadamente cada dia. O que era a vontade de Deus? Por que Ele planejou isso para mim? Como posso obedecer e satisfazer a Deus? Eu não tinha a força para ponderar sobre isso, eu só conseguia pensar nas minhas dificuldades. Naquele momento perdi minha crença na onipotência e onisciência de Deus e no Seu domínio universal. Chegou a tal ponto que quando uma irmã veio me convidar para visitar alguns irmãos eu não aceitei porque meu coração estava temeroso e covarde. Eu não tinha fé ou força e só me apoiava em meu entendimento e meus pensamentos, achando que o ambiente não estaria bom antes do retorno de Hong Kong para a China. Durante o período de dois meses e meio que trabalhei no restaurante, meu coração se afastou cada vez mais de Deus, quase ao ponto que eu somente reconhecia o nome de Deus, mas não O tinha em meu coração. Meu coração muitas vezes era atraído por prazeres sensuais; eu queria fugir de Deus e viver a vida dos descrentes. Porém, nos dias que se seguiram eu senti muita falta de Deus e dos irmãos. Sentia falta da minha antiga vida na igreja. Enquanto estava sozinha, só conseguia chorar. Meu coração estava tomado pela tristeza: Ó Deus, o dia inteiro estou com os descrentes; ou estou trabalhando ou comendo e participando de conversas chatas. Só Tu conheces o vazio e a dor do meu coração. Oh Deus, quando essa longa noite passará? Quando seremos livres para crermos em Deus como no passado quando vivíamos na Tua família calorosa? Meu coração estava atormentado como se estivesse invadido por ervas daninhas e eu não aguentava mais. Justo naquela época, o Festival da Primavera estava se aproximando e aproveitei a oportunidade para pedir demissão do meu emprego e voltar depressa para meus irmãos. Depois me dei conta de que eu não era a única que estava tendo estes pensamentos; muitos irmãos que tinham fugido para outras regiões para não serem presos pelo grande dragão vermelho tinham tido a mesma experiência. Todos tinham voltado para casa porque estavam pensando a mesma coisa. Isto foi orientação milagrosa do Espírito Santo.

Poucos dias depois que eu tinha voltado para casa, uma irmã veio me avisar sobre uma reunião da igreja. Quando eu a ouvi falar que a tribulação tinha passado e que tudo tinha voltado ao normal, e que eu poderia voltar ao meu dever antigo, levou um momento até eu me dar conta: “O quê? A tribulação passou? Aquilo foi a tribulação? Ainda faltam alguns meses para o retorno de Hong Kong para a China. Como é possível que a tribulação já tenha passado? Isto não é o que eu esperava! Todo o tempo que estávamos passando por diferentes coisas era a tribulação, agora sim que é o meu fim! O que eu manifestei durante a tribulação? Além de covardia e medo, reclamei, escapei e traí. Não demonstrei nenhum dos componentes da fé, muito menos lealdade e amor. Dessa vez Deus testou meu trabalho e eu fracassei completamente”. Baixei a cabeça em desespero com um turbilhão de emoções em meu coração. Então compreendi o que Deus disse antes da tribulação começar. “Depois que a Minha própria obra tiver sido completada, o próximo passo será aquele em que as pessoas trilharão a senda que devem tomar. Cada qual deve entender qual a senda que deve trilharé uma senda de sofrimento e um processo de sofrimento e é também uma senda para refinar sua vontade de amar a Deus. Em que verdades você deve entrar, que verdades você deve suplementar, como você deve experimentar e a partir de que aspecto você deve entrarvocê deve entender todas essas coisas. Você deve se equipar agora. Se você esperar até que lhe sobrevenha a tribulação, será tarde demais” (de ‘Como você deve trilhar o último trecho da senda’ em “A Palavra manifesta em carne”). O que esta lição trágica me mostrou: as pessoas não podem suportar o testemunho na tribulação se não têm a verdade e se apoiam nos seus próprios desejos. As pessoas que vivem sem a verdade no trabalho de Deus, certamente serão completamente reveladas; elas não poderão se esconder nem um pouco, nem poderão mais fingir. Sem a verdade, você está edificado sobre um alicerce de areia que não suportará a menor provação. Somente com a verdade você poderá ver as coisas claramente, ter fé e força, ser capaz de triunfar contra Satanás e por a verdade em prática para agradar a Deus e testemunhar para Ele. Eu me odiei de verdade: Deus já nos disse todas essas coisas pacientemente há muito tempo e por que não acreditei, por que não levei a sério? Nada pode ser tomado de volta; não há nenhuma outra escolha, a não ser buscar a verdade diligentemente e seguir em frente.

Quando terminamos a reunião, ouvi uma irmã revelar uma informação interna do serviço secreto do Partido Comunista Chinês: o grande dragão vermelho continua agressivamente ao redor, encarcerando crentes e está ficando mais intenso. Quando ouvi isto, meu coração de pouca fé sussurrou novamente: o ambiente está tenso e os irmãos estão cumprindo seus deveres. Será que está certo isto? Porém, este fato me permitiu ver que: embora a situação esteja tensa, não estamos temerosos como estávamos durante a tribulação; quando cumprimos nossas tarefas, nosso coração fica confiante e em paz como se tivéssemos esquecido a informação que a irmã acabou de nos revelar. O Espírito Santo também está fazendo uma grande obra na igreja; não vai demorar antes do grande evento para que o evangelho seja expandido para toda região. Nosso trabalho está se tornando maior e todos os deveres estão sendo realizados cuidadosamente. Quase todos os irmãos estão se esforçando ao máximo e realizando seus deveres e dando o seu melhor em suas posições respectivas. O cenário está progredindo a todo vapor bem debaixo do focinho do grande dragão vermelho, mas com a obra expandindo com tanto vigor, ainda assim não estavam acontecendo encarceramentos como aconteceram durante a grande tribulação. Estes fatos me permitiram ver a verdade claramente: de fato, o grande dragão vermelho está sempre trabalhando para resistir e perseguir a Deus e coagir o povo escolhido de Deus; ele nunca parou em seu intuito de assassinar a Deus e Seu povo escolhido. Às vezes, a faca do açougueiro está na sua mão, mas não cai sobre nós, e isso é porque Deus está nos guardando e protegendo. Às vezes nem percebemos sua intenção de nos matar porque Deus está usando Seu grande poder para nos abrigar, e não é porque o grande dragão vermelho abaixou sua faca de açougueiro nem parou de nos perseguir. O grande dragão vermelho jamais baixou sua faca e nunca a baixará; ele quer resistir a Deus até o final e quanto mais próximo está do seu fim, mais frenético ele fica, porque o grande dragão vermelho é Satanás, o espírito maligno. Ele sabe que o dia glorioso em que Deus completará Sua obra de salvação será seu último dia. Portanto, quanto mais próxima está a morte, maior é a luta. Porém, não importa o que aconteça, Deus usa o grande dragão vermelho como um contraste. Ele é um objeto nas mãos de Deus, uma ferramenta para testar os escolhidos de Deus. Sua crueldade não poderá bloquear a obra de Deus sem a permissão de Deus, pois ele não tem poder sobre o povo escolhido de Deus. Quando Deus não lhe permite caçar, o povo de Deus pode estar debaixo do seu focinho e ele não consegue pegá-los. Ele não tem outra escolha a não ser estar sujeito à misericórdia de Deus. Como Deus disse em Sua palavra: “Quando começo formalmente a Minha obra, todos se movem conforme Eu Me movo, de modo que as pessoas em todo o universo se ocupam em harmonia Comigo, há um “júbilo” em todo o universo e o homem é impulsionado adiante por Mim. Como consequência, o próprio grande dragão vermelho é açoitado até um estado de frenesi e perplexidade por Mim, serve à Minha obra, e, apesar de relutar, é incapaz de seguir os próprios desejos, ficando sem outra escolha senão a de se submeter ao Meu controle” (de ‘Capítulo 29’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”). Durante a grande tribulação, Deus permitiu que o grande dragão vermelho perseguisse Seu povo escolhido, porque Ele queria explorar o grande dragão vermelho e usá-lo para o benefício do povo escolhido de Deus para que eles vissem claramente a substância de resistência do grande dragão vermelho contra Deus. Se Deus não permitisse que sofrêssemos perseguição, então não poderíamos crer verdadeiramente nas palavras que Ele revelou sobre a evidência da corrupção do grande dragão vermelho; e nós não teríamos a consciência da fidelidade de Deus. Portanto, Deus nos permite ver a verdade dos fatos quando isto for apropriado. Somente dessa maneira podemos ver que tudo que Deus diz é a verdade e que o grande dragão vermelho é de fato o inimigo de Deus, que ele é um espírito maligno e que ele massacra as pessoas e engole seus espíritos. Se esses fatos não tivessem sido revelados, eu teria continuado sendo enganada e trapaceada por ele; eu continuaria acreditando quando falava em “liberdade religiosa” e “direitos legais dos cidadãos”. Hoje eu vivi pessoalmente a perseguição do grande dragão vermelho e vi o semblante atroz do massacre do povo escolhido de Deus pelo grande dragão vermelho com meus próprios olhos. Agora eu sei que a liberdade e a democracia que ele proclama é somente um ardil para enganar e iludir as pessoas. Agora vejo claramente a maligna e deplorável essência do grande dragão vermelho e meu coração tem grande desprezo por ele. Já tomei minha decisão de traí-lo e seguir a Deus até o final.

Tribulações vêm de Deus e o tempo do seu término está certamente nas mãos Dele. Quando a obra de Deus produz resultados, Ele certamente não procrastinará seu tempo. Como Ele disse: “O período da tribulação não será prolongado em demasianão durará nem um ano. Se durasse um ano, atrasaria a próxima etapa da obra, e a estatura das pessoas seria inadequada. Se fosse demasiado longo, elas não seriam capazes de resistir a ela — sua estatura tem limitações”. Deus nos entende completamente, conhece nossa estatura e nossas circunstâncias e não está disposto a permitir que nossas vidas sejam perdidas. Portanto, Deus não procrastinará nem por um segundo, e nós somos capazes de suportar tudo isso. Deus fez planos exatos para nós na Sua obra, pensou sobre nossas vidas em todos os aspectos; mas na minha tribulação, tudo que eu podia pensar era na minha própria segurança ou se eu estava sofrendo e passando dificuldades; não pensei em Deus nem um pouco. Eu sou realmente egoísta e deplorável; não possuo uma consciência racional e não sou digna de viver na presença de Deus. Na minha tribulação, Deus me revelou minha verdadeira estatura, o que me fez ter um entendimento real sobre mim mesma. Vi o quanto eu era pobre, coitada e cega; vi que não tinha fé nem amor por Deus, mas somente rebeldia e resistência ao ponto de traí-Lo em qualquer momento e lugar. Nesse momento, pude ver meu perigo e vi a importância de estar equipada com a verdade; desde então, tenho sede pela verdade. Neste exato momento estou lendo as palavras de Deus reveladas sobre a natureza corrupta do homem e sinto que a palavra Dele vivificou em mim como uma espada de dois gumes penetrando as juntas e medula, revelando a imundície e a injustiça nas profundezas do meu coração. Fez-me ver como eu era deplorável e feia e como estava profundamente corrompida por Satanás. Passei a me desprezar e a ter o desejo de mudar a mim mesma; ansiava por ser uma pessoa genuína. Sentia que a obra do julgamento e castigo de Deus estava realmente purificando as pessoas e enquanto eu sinceramente buscasse a verdade, eu certamente seria purificada e salva. A primeira vez que senti a preciosidade das palavras de Deus e a importância da verdade, meu coração se alegrou internamente: eu finalmente entrei na minha crença em Deus e estou me esforçando em direção a um novo começo e já posso ter a esperança para obter a salvação. Consequentemente, fiz uma resolução: não importa o quão pedregoso seja o caminho à minha frente, estarei sempre firme e imutável seguindo a Deus e andando no caminho correto da vida.

Os planos maravilhosos de Deus nos permitiram que entrássemos involuntariamente na tribulação e, inconscientemente, superássemos a tribulação. A colheita que conseguimos fazer como resultado era clara e fácil de ser percebida. Através da tribulação podemos ver o quanto Deus é Todo Poderoso e sábio; podemos ver o quanto o grande dragão vermelho é incapaz e tolo. Ele é desenfreado e selvagem e não tem escolha, exceto ser jogado involuntariamente de um lado para o outro pela obra de Deus; ele será derrotado para sempre pelas mãos de Deus. O grande dragão vermelho tenta em vão assustar o povo escolhido de Deus através de perseguição cruel e incomodar e destruir o trabalho Dele. Ele não se dá conta de que Deus está usando tudo isso para aperfeiçoar Seu povo, mesmo que por fora pareça que a perseguição do grande dragão vermelho esteja sobre o povo de Deus, mas, na realidade, foi tudo planejado pela mão poderosa de Deus. Deus espalha as pessoas e as ajunta, Ele as guia para tribulações e as tira de tribulações; Ele permite que as pessoas aguentem até que elas queiram sair, mas Ele sempre as apoiou, sempre as puxou e as fortaleceu para que não saíssem. É no meio destes maravilhosos planos de Deus que as pessoas podem ver claramente a face horrenda do grande dragão vermelho e verdadeiramente desprezá-lo no fundo dos seus corações. As pessoas também podem ver o grande poder de Deus e vivenciar Seu amor, poder e sabedoria. Elas seguem a Deus com mais firmeza e solidez inabalável, e podem ver sua verdadeira estatura e deficiências; seus corações tem maior sede de Deus e pela verdade. Há tantos significados na grande tribulação suscitada por Deus e tanta sabedoria na obra Dele. Ninguém pode compreender. Eu participei da grande tribulação planejada por Deus; fui verdadeiramente exaltada por Deus e Seu amor abundante e me senti honrada nesta vida. Todas as vezes que reflito sobre isso, transbordo de emoção e só quero agradecer e louvar a Deus. Se eu não tivesse vivenciado a tribulação, não teria escolha a não ser seguir cegamente e, no final das contas, eu teria caído e pereceria por não ter ganho a verdade e não ter tido mudança em meu caráter corrupto. Se eu não tivesse experimentado a tribulação, não teria verdadeira fé em Deus e não entenderia a dificuldade do trabalho de Deus e como não é fácil salvar as pessoas. Se eu não tivesse experimentado a tribulação eu não seria capaz de ver a verdadeira face do grande dragão vermelho e ainda teria ilusões sobre sua sociedade de trevas, eu ainda teria afeição por esse mundo e não seria capaz de seguir a Deus com um coração de ferro. Foi a obra magnifica e sábia de Deus que me conquistou; é a onipotência e o grande amor de Deus que tem me guiado para onde estou hoje! De agora em diante, não importa que provas e tribulações eu enfrente, estou disposta a me apoiar na minha fé e amor por Deus e permanecer firme como testemunha para Deus e consolar Seu coração.

Conteúdo Relacionado

  • Há grande felicidade na honestidade

    Na minha vida, eu sempre tive como lema a frase: “Não devemos ter no coração a intenção de prejudicar os outros, mas devemos vigiar para não sermos prejudicados” na interação social. Nunca confio facilmente nas pessoas. Sempre senti que nas situações em que não sabemos quais são as verdadeiras intenções de alguém, não devemos nos abrir cedo demais.

  • A lição de obediência

    Por Yang Mingzhen, Canadá Meu nome é Yang Mingzhen, e já faz sete anos que tenho seguido Deus Todo-Poderoso. Nesses últimos anos, não importa qual dev…

  • Por que andei no caminho dos fariseus?

    Eu sou uma pessoa arrogante e orgulhosa e a busca por posição é o meu calcanhar de Aquiles. Por muitos anos, não conseguia me libertar da necessidade de manter uma reputação e uma posição. Fui promovida e substituída repetidas vezes, tive muitos contratempos na minha função e diversos percalços ao longo do caminho.

  • Acabei de começar a trilhar a senda correta da vida

    Shi Han Província de Hebei Nasci numa pobre família camponesa. Sempre fui sensata desde criança, nunca briguei com outras crianças e obedecia aos m…