A essência do abuso de poder para efeito de vingança pessoal

Zhou Li Cidade de Xintai, Província de Shandong

Há algum tempo atrás, precisávamos organizar os distritos em nossa região e havia um irmão que era um candidato relativamente adequado para liderança, baseado nos nossos princípios de seleção de líderes. Eu estava me preparando para elegê-lo como líder distrital. Um dia, porém, ao conversar com ele, comentou que me achava arrogante e autoritária em meu trabalho, intensa demais, e que não era muito agradável reunir-se comigo… Quando ouvi aquilo, senti-me humilhada. Senti-me péssima e imediatamente passei a ter uma opinião negativa sobre aquele irmão, mudando de ideia sobre elegê-lo como líder distrital.

Quando retornei para a minha família anfitriã, eu ainda estava fervendo por dentro e não conseguia me acalmar. Naquele momento, pensei numa passagem de um sermão: “A maneira que os que servem como líderes tratam os irmãos e as irmãs que consideram desagradáveis, que lhes são contrários, e que têm pontos de vista diferentes dos deles é uma questão bastante séria e deve ser tratada com o máximo cuidado. Se esses líderes não aceitarem a verdade, é certo que irão discriminar e censurar pessoas assim quando enfrentarem problemas similares. Esse tipo de atitude é precisamente uma expressão da natureza do grande dragão vermelho que resiste e trai a Deus. Se os que servem como líderes perseguirem a verdade e possuírem consciência e razão, eles buscarão a verdade e a saberão lidar com essa questão de forma correta. […] Como pessoas, precisamos ser justos e razoáveis. Como líderes, devemos lidar com as coisas de acordo com as palavras de Deus para que darmos o nosso testemunho. Se agirmos de acordo com a nossa própria vontade, dando total liberdade ao nosso próprio caráter corrupto, será um fracasso total” (da comunhão do alto). Não pude deixar de comparar minhas duas atitudes, completamente diferentes, de antes e depois da conversa com aquele irmão. A princípio, eu estava preparada para elegê-lo como líder distrital, mas ele me disse algumas coisas que me fizeram sentir humilhada quando conversamos, então de imediato mudei a minha opinião e desisti de elegê-lo. Isso não foi um abuso de poder e uma vingança pessoal? Qual é a diferença entre essa atitude e a discriminação e o ataque do grande dragão vermelho contra os que discordam dele? Esse tipo de ação não é desprezível? A igreja não é igual à sociedade. A igreja necessita que seus líderes em todos os níveis sejam pessoas humanitárias, que amam e aceitam a verdade. Ela não precisa de bajuladores que não possuem a realidade da verdade. Mas o que eu estava fazendo era completamente contrário à vontade de Deus. Ao selecionar um candidato, pensei apenas no meu próprio interesse e, assim que ele não me apoiou, quando falou algo que me desagradou, eu o discriminei e me ressenti dele. Essa minha atitude não revelou a natureza exata do grande dragão vermelho, que resiste e trai a Deus? Não tinha sido uma demonstração exata do caráter de Satanás, “Submeta-se a mim ou pereça”? Comportar-me dessa maneira não me torna uma serva de Satanás, interrompendo a obra de Deus e me tornando uma inimiga Dele? O meu coração não está sendo perverso? A igreja estava prestes a selecionar alguém para um cargo e aquele irmão era um candidato adequado para líder distrital. Mas a avaliação dele sobre a minha pessoa me desagradou. Eu deveria ter buscado a verdade dessa questão e aceitado a opinião dele. Deveria ter me examinado e feito uma reflexão sobre mim mesma, e corrigido as deficiências do meu trabalho. Porém, não somente eu não examinei o meu coração, mas também dei espaço à natureza de Satanás para discriminá-lo e vingar-me dele. Sou tão arrogante e tão carente de humanidade! O meu caráter foi tão repugnante diante de Deus! Se eu tivesse continuado a dar espaço a essa espécie de natureza corrupta, teria me deixado arruinar por ter sido uma serva arrogante, maligna e cega diante de Deus. Eu estava em verdadeiro perigo. Naquele momento, era impossível não estremecer diante dos meus pensamentos e ações ao ver a mim mesma tão cheia do veneno do grande dragão vermelho, que revelou toda a minha inimizade contra Deus. Deus verdadeiramente odeia e rejeita esse tipo de atitude.

Ó Deus, dou graças a Ti por me iluminar, por impedir que eu tivesse uma atitude discriminatória, por me permitir enxergar a minha aparência satânica ao agir como Tua inimiga. Deste dia em diante, estou disposta a buscar uma mudança de caráter e quando me deparar com pessoas ou situações que me desagradam, aprenderei a colocar-me de lado, renunciar à carne, salvaguardar os interesses da igreja em tudo que eu fizer, e fazer o máximo para cumprir os meus deveres.

Conteúdo Relacionado